quinta-feira, 12 de julho de 2007

Wassu-Cocal fecham estrada para angariar dinheiro

Notícia de Alagoas fala de um fechamento de estrada feita pelos índios Wassu-Cocal. O motivo? Angariar dinheiro para consertar um trator.

A Funai disse que faria isso, mas aí o cacique disse que já era tarde.

É preciso ter muito saco para aguentar isto. Tenho pena do novo administrador de Maceió.

_________________________________________

PRF desvia trânsito para evitar pedágio e irrita indígenas

Índios querem arrecadar R$ 30 mil para consertar um trator quebrado há dez meses; Funai autoriza reparo, que é rejeitado: "Agora é tarde", dizem manifestantes

Severino Carvalho
Repórter

Maragogi - Em dois dias de pedágio na BR-101 Norte, em Joaquim Gomes, índios da aldeia Wassu-Cocal já arrecadaram mais de R$ 3,5 mil.

Eles garantem que só vão deixar o asfalto quando a soma totalizar R$ 30 mil, montante suficiente, segundo os manifestantes, para consertar o único trator empregado na lavoura.

A máquina agrícola está quebrada há dez meses. Ontem, o chefe do posto indígena da aldeia Wassu-Cocal, Josinaldo Ribeiro, informou que a Fundação Nacional do Índio (Funai) autorizou o reparo do veículo.

7 comentários:

Anônimo disse...

por que voces nao coloca fotos de indios da tribo wassu cocal?minha mae é dessa tribo e eu queria muito que voces colocassem a foto da janete maria da silva?
por favor ela é minha vó e eu nao vejo ela desde que eu tinha 4 anos
que deus te abençoe..

Anônimo disse...

Oi, sou sobrinha da Janete Maria da Silva, estou fora da Aldeia, no entento tenho as fotos da aldeia. Meu MSN é gteodoro@oi.com.br

alan disse...

oi tb sou dessa aldeia,estou em sp e gostaria muito q vcs falassem da familia lima e mostrassem algumas fotos

erica sabino disse...

Oi, sou Erica Sabino estudante de Agronomia na univesidade de Brasília(UnB).
Sou da etnia wassú da aldeia wassú cocal, estou morando em Brasília até o término do meu curso. Gosto de está sempre atualizada, principalmente no que diz respeito a minha aldeia. acho q vcs precisam se interar mais no que diz respeito as informações da minha aldeia, pois não concordo com alguns comentários feitos por esse site. Acredito que vocês não colheram as informações necessárias para divulgar nesse site.
"É preciso ter muito saco para aguentar isto. Tenho pena do novo administrador de Maceió".
Esse comentário foi muito impensado,pois é preciso conhecer realmente a adiministrção do lugar para q se possa fazer qualquer tipo de comentário como esse.
Qualquer coisa, está aquí o meu contato:
ericastander@hotmail.com
grata
Erica Sabino

erica sabino disse...

Oi, sou Erica Sabino estudante de Agronomia na univesidade de Brasília(UnB).
Sou da etnia wassú da aldeia wassú cocal, estou morando em Brasília até o término do meu curso. Gosto de está sempre atualizada, principalmente no que diz respeito a minha aldeia. acho q vcs precisam se interar mais no que diz respeito as informações da minha aldeia, pois não concordo com alguns comentários feitos por esse site. Acredito que vocês não colheram as informações necessárias para divulgar nesse site.
"É preciso ter muito saco para aguentar isto. Tenho pena do novo administrador de Maceió".
Esse comentário foi muito impensado,pois é preciso conhecer realmente a adiministrção do lugar para q se possa fazer qualquer tipo de comentário como esse.
Qualquer coisa, está aquí o meu contato:
ericastander@hotmail.com
grata
Erica Sabino

Mércio P. Gomes disse...

Erica Sabino, aluna de Agronomia da UnB, me escreveu em email um comentário preciso sobre o que aconteceu com os Wassu Cocal na ocasião dessa notícia.

Eis seu comentário:


Prezado Mércio, perdoe minha omissão é que estava em semana de prova e não tinha tempo pra responder e-mail.Mas o que estava a acontecer naquele epsódio sobre o trator foi o seguinte:
ha anos o trator estava parado sem qualquer axílio da funai local pra consertalo, sendo que a comunidade precisava muito do trator pra exercer seus trabalhos de agricultura, já havia se falado com a funal local e ela só nos fornecia promeças sem nenhuma intenção de cumprilas. Então resolvemos chefar a BR com o objetivo de arrecadar fundos para o conserto do trator, pois só assim a comunidade poderia exercer suas atividades na agricultura, que como vc deve saber é uma das poucas fontes de renda que há na aldeia wassú cocal.
então se fossemos esperar e acreditar nas promeças do administrador da funai de Maceió, estaríamos com o trator quebrado até hoje.
Entende agora o porquer da minha crítica?

abraço,

Erica Sabino

maria disse...

oi sou dessa aldeia e gostaria de ver foto de janete maria da silva ela e minha mae qui nao vejo a 15 anos moro no guaruja sp

 
Share