domingo, 24 de fevereiro de 2008

ANTROPOLOGIA: Leia trechos iniciais do Capitulo 8: Antropologia Urbana

Capítulo 8

ANTROPOLOGIA URBANA E ALÉM

8.1 Campos de ação

Por um longo tempo a Antropologia parecia se orientar por um acordo implícito mas nebuloso com a Sociologia, segundo o qual caberia a esta o estudo das sociedades de classe e, portanto, das civilizações e da modernidade, enquanto a Antropologia teria como sua incumbência os estudos dos povos igualitários mundo afora, especialmente fora da Europa, na África, nas Américas pré-colombianas, na Oceania e na Ásia, bem como do mundo rural, em oposição ao urbano. Pelo menos era assim que se distinguia quem se considerava sociólogo e quem era antropólogo até praticamente a década de 1950. Do ponto de vista teórico, o sociólogo estudaria as sociedades com estado e com história, abertas e dinâmicas, bem caracterizadas pelos conceitos de civitas (cidade), gesellschaft (sociedade) e solidariedade orgânica (própria de sociedades complexas, com especialização social do trabalho), respectivamente produzidos por Morgan, Ferdinand Tönnies (1855-1936) e Durkheim. O antropólogo abarcaria as sociedades sem estado e ahistóricas, fechadas e estáticas, primitivas e rurais, caracterizadas pelos conceitos de societas (associação), gemeinschaft (comunidade) e solidariedade mecânica (presente nas sociedades simples, onde a troca de bens é tão-somente simbólica do relacionamento social, sem valor econômico, pois cada pessoa produz seu próprio sustento, podendo realizar todas as tarefas econômicas).


8.2 A continuidade do rural no urbano


8.3 Temas da Antropologia Urbana

8.3.1 Urbanização

8.3.2 Etnias urbanas

Um comentário:

Tojagal disse...

This comment has been removed because it linked to malicious content. Learn more.

 
Share