sexta-feira, 15 de junho de 2007

Faleceu o Prof. Carlos Moreira Neto

Tenho a lamentar profundamente o falecimento ocorrido hoje pela manhã do meu amigo e professor Carlos de Araújo Moreira Neto. Ele tinha 79 anos e estava hospitalizado há um mês com pneumonia. Estavam com ele em seus últimos dias sua mulher, Ana Lúcia, seus filhos Carlos Gustavo Moreira e Francisco Moreira, além de parentes e amigos.

Por favor, procurem nesse Blog, dia 6/04/2007, a última entrevista que nosso amigo Carlos deu por ocasião do lançamento do seu último livro "O Índio na Ordem Imperial", o qual tive a honra de publicar como presidente da Funai e a honra ainda maior de escrever seu Prefácio. Nesta entrevista aparece muito do Carlos, de sua lealdade aos índios, de suas amizades com antropólogos, de seu respeito para com a Funai e de sua esperança de que dias melhores viriam para os índios. Apesar de saber das dificuldades a toda hora.

Carlos foi o grande etnohistoriador do nosso tempo. Foi professor de toda uma geração de indigenistas e antropólogos que trabalharam com índios desde a década de 1970.

Estamos todos muitos tristes. Além de parentes e amigos do Rio de Janeiro, Paraná e Minas Gerias, confirmaram suas presenças no enterro a ser realizado amanhã, ao meio-dia, os indigenistas José Porfírio de Carvalho e Odenir de Oliveira e o antropólogo José Luiz dos Santos, da Unicamp.

Muita coisa tenho a dizer do Carlos. Peço apenas que leiam a sua entrevista por enquanto. Mais tarde escreverei mais sobre ele.

2 comentários:

marcelo disse...

a quanto tempo voce atua nesta área da educação?

Norma Maria Jacinto da Silva disse...

Olá, professor Mércio. Li "Os índios e o Brasil: passado, presente e futuro" e "Antropologia". Através dessas leituras e outras, posso perceber o quanto tem sido difícil aos nossos irmãos indígenas de todo Brasil conviver com tantas injustiças cometidas com seu povo, e com sua cultura. Sou uma pesquisadora da Cultura Guarani e, confesso, tenho aprendido muito com eles.

Abraços, Norma Maria.

 
Share