quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Índios Pataxó e Tupinambá, do sul da Bahia, marcam presença em Brasília

Cerca de 29 caciques Pataxó, 17 Tupinambá e mais algumas lideranças estão em Brasília para protestar contra o decreto de reestruturação e também contra a Funasa. Contra a Funasa? Mas esta é hors concours, protesto toda hora!

Por enquanto estão seguindo o circuito estabelecido por seus anfitriões: visita à 6ª Câmara da PGR, agendamento com a cúpula da Funai, etc.

Logo, logo se darão conta das ciladas que os aguardam e passarão a se juntar ao movimento indígena revolucionário. Os Pataxó e Tupinambá ainda aguardam a demarcação e segurança de suas principais terras indígenas. Muita confusão na região. Agora sem AER e sem o Núcleo de Apoio de Porto Seguro não ficará mais fácil para eles.

O movimento indígena revolucionário toma corpo de novo. A chama não acabou, apesar da saída de tantos indíos. Hoje chegou mais um ônibus com lideranças indígenas de Rondônia. Já são cerca de 200 índios em Brasília, em tempos diferentes de protesto. Os Kaingang aguentam o tranco. Há muito que perderam a paciência e só pretendem falar com Lula ou com o ministro da Justiça. Como nenhum dos dois está por Brasília, suas manifestações se focam contra a cúpula da Funai.

Os Xavante estão em pequeno número por aí. O grosso de seu exército está nas áreas indígenas discutindo estratégias de ação. Não têm recursos, nem quem os apoie em suas manifestações. Mas sabem que toda mentira tem pernas curtas, e estão prontos para marcar presença em Brasília. Vêm quase sempre com seus próprios e parcos recursos. No sacrifício. Aguardam agora o começo do mês para arrecadar ajuda dos seus patrícios aposentados, funcionários da Funai e da Funasa, etc.

O movimento indígena revolucionário é extraordinário, como diria Lula, se soubesse do que está acontecendo de fato. Lutam no sacrifício. Não tem CIMI, não tem Ong, não tem Funai. A ajuda é improvisada em cima do joelho.


Dizer que isso é fisiológico é um acinte aos índios. Um descaramento inominável.

4 comentários:

Anônimo disse...

Acabamos de chegar do movimento.

Fizemos planfetagem, com a população e políticos,dançamos toré com os índios, nos vestimos de preto, devido ao luto em virtude da extinção das AER's, Núcleos e postos indígenas, mas, acreditamos em ressurreição.

O Senador Romero Jucá recebeu o ofício dirigido ao presidente Lula, contendo as nossas reivindicações, o qual entregou no mesmo momento ao presidente, ainda no palanque.

O presidente da CUT Sérgio Goiana nos informou que ainda hoje trataria pessoalmente da situação da AER Recife com o presidente Lula.

O prefeito da cidade de Paulista/PE também nos apoiou, quanto ao de Recife, até o momento nada fez.

O nosso governador até hoje continua calado, que para nós é uma vergonha.

Tivemos a sorte de cruzar no retorno com a caravana presidencial, e aproveitamos a oportunidade, descemos do ônibus, colocamos a nossas faixas, usamos os nossos apitos e buzinas de mãos.

Tivemos cobertura total da imprensa e demos nosso recado.

Agora o presidente Lula não pode dizer que nada sabe.

Quanto aos políticos de Pernambuco, continuam surdos, mudos e cegos, infelizmente.

Agradecemos a todos os servidores e índios que estiveram ali presentes.

Agradecemos a você Mércio pelo espaço democrático deste blog, unica ferramenta disponível para expressarmos os nossos anseios.

Anônimo disse...

O presidente da Funai, continua usando o site da Funai (pago com o dinheiro do contribuinte) para colocar dados supostamente de manifestações a seu favor como se fosse um jogo. Esse homem demonstra a sua ilimitada insanidade. Depois de desrespeitar os direitos indígenas pretende demonstrar o que? Insuflar os mais de 220 Povos Indígenas entre si? Não adianta tentar mascarar o anti-indigenismo dessa equipe que está na Funai.

A única saída para esse sujeito é ter um mínimo de caráter e confessar a verdade. Primeiro deve fazer de tudo para revogar o Decreto e sair da Funai com essa equipe de incompetentes e mal-intencionados !!!!

Moacir disse...

Só discordo que este blog seja a única ferramenta disponível no momento. De certo é a mais prestigiada até pelo histórico de seu autor.
Veja também:
www.parlaventos.blogspot.com

É como disse Jesus:"Não há profeta sem honra senão em sua própria casa" que virou o dito popular: "santo de casa não faz milagres".
No mais, estamos na luta, cada um a seu modo, sem desistir jamais!

Anônimo disse...

Os funcionários da AER/Recife deram seu recado com muita fé e esperança em dias melhores.
Nosso "grito" de alerta:
"Extinção Não! Reestruturação SIM!!!"

 
Share