terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Ata de Capitulação do povo indígena Potiguara à cúpula da Funai

Acabei de ler a ata da reunião que teve a cúpula da Funai, no Ministério da Justiça, com as duas principais lideranças dos 170 índios Potiguara que estavam em Brasília. E cujo resultado foi a capitulação desse contingente indígena do movimento indígena revolucionário em atividade em Brasília.

A cúpula da Funai era composta pelo presidente e pela diretora de assuntos fundiários, coadjuvados pela coordenadora-geral de assistência e por uma coordenadora de finanças. Essa reunião se deu na manhã de ontem, segunda-feira, dia 18 de janeiro.

Que diferença da reunião que teve um grupo de Xavante, sexta-feira passada, relatada nesse Blog.!! Enquanto os Xavante apontavam o dedo em riste acusando a cúpula da Funai de enganação, deslealdade e infidelidade ao cargo, sem obsequiar as desculpas da cúpula, recusando cumprimento direto com o atual presidente do órgão, os infelizes líderes potiguara iam pouco a pouco arrefecendo seu ânimo de protesto e de se sentirem  traídos para aceitarem os argumentos cavilosos do presidente do órgão.

Dizia o presidente: A coordenação técnica local é um nome melhor que posto indígena, pois este representa militarismo, vigiar, controle, enquanto coordenação significa participação. Tradição? Para quê? Coordenação vai melhorar, aproximar os índios da Funai, dar-lhes mais autonomia. E os tristes líderes ouvindo. O fim da AER de João Pessoa? Não se incomodem, uma coordenação técnica vai ser melhor, mais ágil, mais participativa. Não tem autonomia ou unidade gestora de recursos? Tem nada não, tudo virá de Fortaleza ou até de Brasília. Para que pressa nas coisas?! O bom administrador Petrônio Cavalcanti terá vaga? Ah, gosto muito dele, certamente ele poderá ficar em João Pessoa fazendo a mesma coisa. Depois vocês todos se reúnem para decidir.

E aí, sem mais nem porquê, ficou decidido que os Potiguara saíriam da sede da Funai até as 17 horas. Abriram mão de sua liderança no movimento indígena. Recursos? Sim, claro. Como a Funai não pode entregar dinheiro na mão, o dinheiro seria enviado para a AER João Pessoa. Quanto custará? R$ 36.000,00 são pedidos, as coadjuvantes financeiras acham alto, depois vão ver o que poderão fazer. Mas o dinheiro não pode ser entregue em mãos, viu? É contra a administração pública! Será depositado na conta de alguém via administração regional. Mas não saiam por aí dizendo que receberam dinheiro!!

Pronto!

Alguma discussão sobre o sentido do movimento indígena? De rebeldia? Dos companheiros que estavam esperando a volta desse líderes? Alguma desculpa? Não. A ata é lavrada e fechada com a assinatura isolada do atual presidente, para a humilhação ficar mais profunda.

Todos  os índios do Brasil eventualmente conhecerão essa ata. As falas de protesto iniciais dos tristes líderes abafadas pela argumentação insidiosa e cavilosa do atual presidente da Funai.

Depois dessa, que não se questione por que os índios perderam a guerra contra os portugueses!

E qQue o movimento indígena revolucionário não deixe isso se repetir nunca mais!!

9 comentários:

Anônimo disse...

Meu caro amigo mercio gomes, que vergonha,um orgão como a funai ter um presidente como este que para se conservar no cargo venderia até sua alma ao diabo, que tristeza ver ainda infelismente esses coitados serem iludidos por uma cupula desta natureza. Meu Deus em que país estamos meu presidente Lula depois de uma desta o que deve ser feito agora. Se for verdade o teor desta Ata só nos resta que a mesma seja circulada por toda imprensa do país e que seja agora julgada por todos os brasileiros Senhores Ministros, Senadores Deputados Federais e Governadores o caso que vocs estão assistindo agora é muito serio. com esta estou pasmo, isto não pode ser verdade
Govrnador Requião por favor segure esta bandeira em defesa de todos os indigenas brasileiros, a prova esta aí consolidada. Por interesses proprios esta sim merece uma apuração segura e vamos esperar os seus resultados. Espero que o nosso ministro da justiça não esteja nesta maracutaia.Tenho certeza que não

Anônimo disse...

Prezado Mércio,


Li a ata e fiquei enojada, os índios foram tratados como idiotas, como pessoas que não possui discernimento nenhum, como ovelhas caminhando de cabeças baixas para o matadouro.

Como Cabloquinho, que estava participando ativamente do movimento contra este decreto, dando entrevistas com palavras decisivas, teve a coragem de se curvar diante de alguns tostões.

Não posso nem imaginar como Petrônio e Vânia estão se sentindo neste momento. Só que Cabloquinho esqueceu que o dinheiro irar acabar, ele e os demais índios ficarão sem dinheiro e sem a administração de João Pessoa/PB.

Grande caminhada será a sua Cabloquinho para Fortaleza ou para onde jogarem os Potyguaras.

Como está escrito na ata, o Presidente Lula já sabia de tudo nos mínimos detalhes e que também enfrentaria problemas, por isso as Coordenações Técnicas não tinham o nome das suas localizações, seriam utilizadas eventualmente para as negociatas, ou seja, “UM BATE ENTOPE” para os “índios arredios”.

A ata possui 18 páginas digitadas de forma muito organizada, será que ela já estava preparada? Em tão pouco tempo as palavras foram tão graciosas.

Foram feitas alguns alegações pelo presidente Márcio:

-Que na CNPI deu apenas esclarecimentos gerais;
-Que muitas pessoas estão dizendo coisas sobre o decreto que não são verdadeiras;
-Que o Decreto pode ser ajustado até 2010; Em que ano nós estamos?
-Que os postos indígenas foram reduzidos porque os DAS estavam sendo utilizados para outras finalidades? Quais? Não foram explicados. Ou estavam sendo utilizados na FUNAI/SEDE/BSB.
-Que o trabalho técnico e político não estavam dando resultados porque eram feitos nas unidades gestoras;
-Que cada uma das regionais poderá funcionar como uma “mini CNPI”
-Que a algo que não é possível aceitar-Funcionário da FUNAI que tem cargo de confiança fazendo mobilização e dizendo coisas que não verdade. Isto na verdade é a prática do Márcio e de seus seguidores.
E por ai vão muitas conversas que foram engolidas por Cabloquinho e seu grupo.

Só tenho a dizer que Cabloquinho e os Pankararus que votaram irão chorar sobre o leite derramado.

Que coisa, ia esquecendo um pequeno detalhe, os DAS que ficaram na FUNAI em Brasília para os técnicos, será que não vão dar problemas? Já que junto da unidade gestora não dão bons resultados?

Só tenho a dizer uma coisa:

MEUS PESAMES!

O PT foi um dia PARTIDO DOS TRABALHADORES, hoje ele é PARTIDO DOS TRAIDORES.

Anônimo disse...

Bravo anonima, adorei. Queria participar dessa luta em Brasília. Mas posso fazer onde que quer esteja e convoco toda nação indígena a fazerem movimentos também em nossos Estados e Municípios. não podemos e nem devemos esperar de braços cruzados que nossos representantes briguem por nós, vamos brigar com eles, lado a lado a força será maior. E também convoco meus parentes e servidores anular os nossos votos. Se pensam que nos venceram? Estão totalmente enganados. Venceremos essa batalha, se não agora, porém no decorrer do Decreto. Tanto faz aí na sede ou viajando. Pode ficar na FUNAI. Quero ver se terão coragem de visitar uma terra indígena. Que venham os traidores, trapaceiros e incompetentes. Esperamos vocês. Indios

Anônimo disse...

OS INDIGENISTAS E OS ÍNDIOS HAVIAM ESQUECIDO
O QUE O PRESIDENTE LULA DECLAROU PUBLICAMENTE EM 2006:

"que as questões dos índios, quilombolas, ambientalistas e Ministério Público são entraves para o desenvolvimento do País"

ESTA AI A OMISSÃO DO PT.

Anônimo disse...

ÓTARIOS
MÁRCIO MEIRA ESTA A SERVIÇO DO PAC DA DILMA ROSSEFF.
KKKKKKKK

Anônimo disse...

Analisar a capitulação dos Potiguaras do ponto de vista de um ato de covardia de seu líder Cabloquinho, é muito simplista, o que nos parece é que o mesmo não teve voz altiva em razão de ser conivente reconhecidamente com todos os atos da cúpula da FUNAI, na realidade as participações nas reuniões da CNPI, fizeram com que muitos iguais a ele, Cabloquinho, mantivessem uma convivência promíscua e de subserviência com a atual Administração Central da FUNAI, logo, este foi obrigado a aceitar o que lhe impuseram.

É melancólica a situação desse líder Potiguara, imagino que neste momento o mesmo deverá estar repensando sobre sua permanência ou não como representante daquela comunidade, não existe mais suporte moral para o mesmo, a desconfiança de seu povo em relação a sua pessoa se instalou.

Irembé disse...

Mércio o Senhor como um dos ex-presidentes da FUNAI deveria nos conhecer muito bem e ter respeito pelo nosso povo.
Deve lembrar-se da sua época na direção do órgão indigenista e perceber que suas palavras são violentas.
Não estamos traindo o movimento, não fomos comprados pela FUNAI, Potiguara não se vende temos caráter, poder de decisão e somos um dos povos mais politizados do país.
Dinheiro nenhum nos compra, pois somos dignos e comprometidos com nossa luta que é a mesma de todos os povos indígenas do país.
Durante a mobilização fomos um dos primeiros povos a chegar à sede da FUNAI para acamparmos dando o apoio que podíamos para fortalecer nossa mobilização, tentamos articulações com políticos diversos pensando unicamente no coletivo.
Não fomos lá para lutar exclusivamente pelo nosso povo e sim para somar forças com os demais e conseguir um resultado favorável a todos.
Acreditamos que os verdadeiros parentes indígenas guerreiros, comprometidos com a causa não devem pensar mal de nós, pois nos conhecem e sabem do nosso trabalho.
Se hoje somos conhecidos nacionalmente é pelo trabalho que realizamos.
Eu Capitão Potiguara não me vendi e muito menos penso nessa hipótese, pois tenho trabalho prestado pelo meu povo e por todos os povos indígenas brasileiros, o Senhor me conhece e sabe da minha índole.
Espero que todos possam ler esse comentário que não tem necessidade alguma de ser anônimo, pois não preciso esconder a minha identidade visto que não devo nada a ninguém.
Tudo que consegui até hoje foi com dignidade e quem pensar o contrário mostre as provas.
Obrigado pelo espaço, espero que tenha esclarecido o que a meu ver estava obscuro.

Anônimo disse...

SR. CAPITÃO POTIGUARA!

O SENHOR TEM QUE SE EXPLICAR É COM O SEU POVO. O QUE ACONTECEU COM A LUTA? PQ VCS ACEITARAM CALADOS O QUE A CÚPULA DA FUNAI FALOU? PQ NÃO BRIGARAM PARA REAVER A ADMINISTRAÇÃO REGIONAL? PQ ACEITARAM O "NADA" E VIERAM EMBORA? CONTINUA "OBSCURO" SUAS EXPLICAÇÕES.

E A CNPI, O SENHOR AINDA VAI PARTICIPAR? PRA DISCUTIR O QUE MAI? PQ O DESMONTE DA FUNAI VC E O SR. CABOCLINHO JÁ AJUDARAM A ENTERRAR.

VOLTEM A LUTA! SEUS PARENTES QUE AINDA ESTÃO AQUI NA ESPLANADA DOS MINISTÉRIOS, INCLUSIVE OS DE PERNAMBUCO COMENTAM QUE VCS SÃO TRAIDORES SIM! VCS E OS PANKARAÚ.

LIMPEM O NOME DE VCS E VOLTEM AO MOVIMENTO COM A CABEÇA ERGUIDA! OS SEUS PARENTES PRECISAM DE VCS.

AINDA É TEMPO DE DESFAZEREM A MERDA QUE FIZERAM...VOLTEM!

Irembé disse...

Não acho minhas palavras continuem obscuras.Como disse não fugimos e nunca fugiremos da luta.
Se retornamos a nossas aldeias foi porque era o melhor a se fazer naquele momento, e nossos parentes devem saber que essa atitude não foi em momento algum uma fuga.
Sr. ou Senhora Anônimo(a) não te informaram direito, o que aconteceu e está acontecendo com relação a reestruturação. Continuamos a lutar pelo melhor para nossos povos, queremos sim que nossa administração permaneça e para isso precisamos de uma articulação política forte. Estamos tentando fazer o melhor!E vamos conseguir vencer.
Com relação a CNPI, se eu sair serei um guerreiro a menos para lutar em favor de meus parentes. Continuarei a dar minha contribuição de forma digna e transparente!
Abraço a todos e só peço uma coisa, vamos contribuir e não tentar prejudicar!

 
Share