quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Índios do Paraná repudiam reestruturação da Funai

Agora são os índios que começam a se manifestar por escrito.

Eis o manifesto dos índios do Paraná, coordenados pela ARPIN-SUL. Outros virão em seguida.

Por sua vez, as AERs, seguindo os exemplos de Recife, João Pessoa e Goiãnia, também fizeram assembleias para apresentar suas manifestações.

_________________________________________


                                                       Carta de Manifesto e Repudio.                 

 

                    Lideranças indígenas do estado do Paraná kaingang, guarani e xetá vêm por meio desta manifestar com indignação e também repudiar a maneira como estão sendo tratado pela FUNAI através do decreto 7056 que reestrutura o órgão onde extingue todas as administrações regionais da FUNAI do estado do Paraná. Não concordamos a maneira como foi feita sem consulta previa as comunidades indígenas isso violou a convenção 169 (OIT) e a declaração das nações unida sobre direitos dos povos indígenas lembrando que foi o presidente LULA que aprovou os instrumentos internacionais de direitos dos povos indígenas, e necessário manter as coordenação regionais, pois somos mais de 17.000 mil indígenas  espalhado pelos quatro canto deste estado que temos necessidades e opiniões e que devemos ser ouvidos principalmente quando se trata de atos que interferem o dia a dia de nosso povo entendemos que para  a FUNAI ficar mais próxima de nos se faz necessário o fortalecimento e não a retirada de estrutura criadas a anos por luta de nossos representantes e lideres da época . Portanto e necessário manter as coordenação neste estado e afirmamos que lutaremos incansavelmente ate que seja revogado este decreto que extingue as administrações regionais da FUNAI deste estado, pois se o presidente lula voltou atrás no decreto dos militares será que só nos povos indígena seremos vitimas mais uma vez deste governo.


Curitiba 06 de janeiro de 2010.

 Lideranças do Paraná.

3 comentários:

Anônimo disse...

Prezados srs. Ministro da Justiça Tarso Genro e Presidente da funai Marcio Meira, receba os meus pesames por este tão mal elaborado decreto, e assinado inconscientemente pelo nosso presidente Lula,voces conseguiram em tão pouco tempo reunir tantos manifestos contra este decreto. tenho certeza que nem toda oposição dos parlamentares contra o presidente Lula conseguiria o que voces conseguiram atos de manifestações para a proxima semana. Presidente Lula com uma equipe de colaboradores com esta, o Senhor não precisa de oposição.

BRita BRazil disse...

Caramba, inacretavel esta noticia... Como ainda um povo não respeitado como deveria ser, com sua cultura milenar, com tanto a nos ensinar, ainda são tratados assim??!??!?! Não acredito que o Lula tenha assinado nada inconscientemente, como diz o comentario abaixo, mas sim que a tamanha ignorancia e falta de visão deste e de todos os Governos anterios, continua exterminando o que há de mais belo, rico, sensacional, glorioso e espetacular, a nossa maior riqueza que é a Cultura Indígena. Realmente o Brasil dorme hipnotizado pela bobeira generalisada deste sistema que não tem saída, ou melhor, ,despreza a única saída que seria apredermos a viver respeitando a Natureza, uma nova Economia baseada no aproveitamento da Natureza de pé, viva, e disso os indios sabem tudo. Jogamos fora a oportunidade de sermos felizes como eles! Que pena. Um país de cegos.

Somos Insubstituíveis ... Definitivamente. disse...

Mércio, por favor poderiam publicar este documento no blog, a pedido do indígena LUIS XIPAYA.

Obrigado.

MANIFESTO DE REPÚDIO DA FUNAI DE ALTAMIRA Á PROPOSTA DE REESTRUTURAÇÃO DA FUNAI

Nós, servidores e indígenas de 10 etnias ( Arara, Arara da Volta Grande, Assurini, Araweté, Juruna, Kuruaya, Kayapó, Parakanã, Xipaya e Xikrin ), surpreendidos com a publicação do Dec. 7.056 de 28.12.09, no qual a presidência da FUNAI apresenta a proposta de reestruturação do órgão, vimos a público REPUDIAR DE FORMA VEEMENTE a referida proposta, pelos breves motivos a seguir expostos:
1 – Em nenhum momento, as comunidades indígenas e servidores foram consultados sobre a referida proposta;
2 – A mesma, extingue a FUNAI DE ALTAMIRA-PA que, conforme é de conhecimento da sociedade local, presta importantes e relevantes serviços ás comunidades indígenas acima citadas, possibilitando, através de um trabalho paciente e constante, a manutenção de uma relação harmoniosa e pacífica entre os indígenas e a sociedade local, cicatrizando graves feridas abertas desde o período de contato com estas comunidades indígenas. Este trabalho, acima de tudo, se pauta, até os dias de hoje, pela dedicação, honestidade e respeito para com os índios e sociedade;
3 – A grande diversidade cultural existente em 6 milhões de hectares de terras indígenas na região do maior município do mundo, por si só, inviabiliza, sob quaisquer lógicas, a extinção de uma administração local da FUNAI, capaz de intermediar estas relações interculturais.
4 – Desafios futuros com resultados imprevisíveis se apresentam atualmente, com a possibilidade de construção da Hidrelétrica de Belo Monte e nós, comunidades indígenas, consideramos de fundamental importância, a presença da FUNAI na região, independentemente de credos ou ideologias, para continuidade de nossa sobrevivência e tranqüilidade.
5 – NÃO CONCORDAMOS COM A EXTINÇÃO DA FUNAI DE ALTAMIRA, sob quaisquer justificativas e vamos nos mobilizar de todas as formas para evitar essa reestruturação. Sentimo-nos traídos pela atual direção da FUNAI e confiamos na sensibilidade das pessoas de bem, para reverter a proposta apresentada pela presidência da FUNAI.

Altamira(PA), 08 de janeiro de 2010.

INDIGENAS DA REGIÃO DE ALTAMIRA
SERVIDORES DA FUNAI DE ALTAMIRA

 
Share