terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Carta dos Xavante entregue ao presidente Lula. APIB protesta timidamente

Eis uma das cartas entregues em Goiânia ao presidente Lula, sexta-feira p.p.

Foi escrita pelo representante de uma associação indígena de Nova Xavantina, que tem a sua própria verve e ênfase.

Não foi escrita por escribas brancos de Ongs como o foram muitas das cartas que a atual direção da Funai publicou no seu site em apoio ao decreto de reestruturação.

Aliás, sobre esses apoiamentos, basta ver que as cartas escritas por associações indígenas vindas do rio Madeira são todas da mesma lavra, contém não somente os mesmos argumentos mas quase as mesmas palavras. Que vergonha! Qual Ong fez a carta e indicou os índios para assiná-la. Qual? Ninguém sabe?

Por sua vez, o documento assinado por três das cinco associações da APIB, quais sejam, a Coiab, a Apoinme e a Arpinpan, e que está publicado no seu site, também foi escrito por pessoas que vivem de fazer esses documentos e que não têm ligação com lideranças indígenas de raiz.

O documento é anódino, burocraticamente redigido, água com açúcar, como se o problema que os índios e funcionários da Funai estão vivendo fosse uma simples questão burocrática. Não contem nenhuma indignação com o que está acontecendo por mais da metade do Brasil indígena, apenas constata o movimento indígena que ocorreu em Brasília à sua revelia. Aponta timidamente  as ilegalidades cometidas no decreto, desde a falta de consulta aos índios até a extinção de administrações e postos indígenas, Não faz nenhuma menção sobre as possíveis consequências políticas que já ocorrem e que continuarão a ocorrer por conta desse decreto e dos protestos que continuarão. Naturalmente o documento nem menciona quem é seu autor, qual seu propósito maluco e não pede a demissão da cúpula da Funai, como os demais documentos críticos o fazem.

 Segundo o que consta no Blog da APIB, a cúpula da Funai recebeu os representantes dessas associações e prometeu-lhes que iria corrigir o decreto, reconhecendo seu erro (algo que não fez em nenhum caso de comissões indígenas e indigenistas que com a cúpula estiveram recentemente), mas que não faria nada em relação ao concurso público que não traz nenhuma possibilidade dos índios aumentarem suas chances no tal concurso público.

O documento faz uma ameaça mais do que explícita no sentido de que, se o decreto não for "reformulado", ele será denunciado pela APIB na ONU. Ora, na ONU, por que não o denuncia ao Ministério Público no nosso país? À ABI, à OAB, à imprensa em geral???

Não tem mais cabimento ameaças dessa natureza. O Brasil não se importa mais com o quê alguns gatos pingados da ONU vão achar sobre esse decreto. Por aqui já esteve o relator da ONU para os direitos indígenas, escreveu relatório negativo sobre diversos aspectos da atual política indigenista e o que aconteceu? Nada. Por sua vez, está mais do que claro que o atual governo não liga a mínima para esse tipo de pressão, se não não teria prosseguido com a transposição do rio São Francisco e a licença dada pela Funai e pelo Ibama para a construção de Belo Monte.

Pelo contrário, denúncias feitas no Exterior terminam repercutindo negativamente entre as autoridades brasileiras do mais alto nível. Por exemplo, no voto do ministro do STF, Carlos Ayres Britto, sobre a homologação da T.I. Raposa Serra do Sol, ele menciona que o Brasil não deve dar ouvidos às propostas de fora porque, segundo ele, nossa política indigenista é das melhores do mundo, e não precisa de tutela internacional. Semanas antes desse voto, diversas comissões compostas de indígenas e missionários andaram pela Europa falando mal da política indigenista brasileira e conclamando os europeus para intervirem na questão indígena brasileira. Bem, no final, deu no que deu com as terríveis ressalvas contidas naquele voto do dia 19 de março de 2009.

Na verdade, nem o decreto será reformulado nem a promulgação de novo edital de concurso público será feito por promessas da atual cúpula da Funai.  Já não importa muito o que ela pensa diante dos acontecimentos gerais que atingem mais da metade dos povos indígenas diretamente e a todos indiretamente. A atual cúpula da Funai faz ouvidos de mercador para as reclamações e sugestões feitas por indigenistas e indígenas. Será impossível aconchambrar as falhas do decreto sem revogá-lo em sua totalidade. E tal coisa não será feita de boa vontade. O decreto só será revogado pela continuidade da ação política dos índios e indigenistas, inclusive junto ao novo ministro da Justiça e o presidente Lula, como já vem sendo feito.

Eles é que decidirão a revogação desse decreto e a renovação da Funai, com a pressão política e cultural dos povos indígenas e dos indigenistas.

Seria muito bom se o movimento indígena incrustado nas Ongs se desse conta de seu papel, pusesse a mão na consciência e passasse a agir de um modo incisivo e dedicado aos povos indígenas que estão em suas terras necessitando da solidariedade e da ajuda de todos.


______________________




32 comentários:

Anônimo disse...

Olá Mércio,

com muito respeito "Tiro o Chapéu" prá você! Em pleno feriadão de carnaval, o seu blog continua sendo atualizado e, contido nele, a sua preocupação em relação a FUNAI.

Nós, índios e servidores, ficamos muito gratos pelo espaço que nos é concedido e pela oportunidade do desabafo, indagações, críticas construtivas e, acima de tudo, com esperança de que as coisas possam mudar... Mudar para melhor. Mudar para o bem e tranquilidade dos povos indígenas!

Os meus anseios são muitos:

. que as autoridades competentes, após o carnaval, tenham a sensibilidade para discutir o futuro da FUNAI, dos índios e seus servidores;
. que o presidente Luiz Inácio consiga encontrar um caminho menos
tortuoso para resolver a questão do Decreto;
. que o presidente da FUNAI, Márcio Meira, seja humildemente capaz para avaliar todos os estragos que a reestruturação causou e ainda causa;
. que as ONGS infiltradas entre os povos indígenas possam atuar em benefício dos índios - sendo éticas, transparentes e solidárias;
. que nossos índios continuem firmes na luta pelos seus direitos que a Constituição lhes garante; e,
. finalmente, que todos os servidores de AER's extintas ou não, se unam num propósito comum: o fortalecimento da FUNAI! Custa sermos solidários? Afinal, a FUNAI não foi criada para ser administrada por um pequeno grupo de pessoas descomprometidas com a causa indígena...
Sou uma pessoa de muita fé e acredito que Deus será justo e permitirá a mudança - porque a misericórdia triunfa sempre sobre a justiça. Ninguém precisará usar o mal para realizar seus propósitos! Certamente não careceremos destruir, mas consertar as coisas...

Para mais uma reflexão:


"A escuridão esconde o verdadeiro tamanho dos medos e das mentiras. A verdade é que eles são mais sombras do que realidade, por isso parecem maiores no escuro. Quando a luz brilha nos lugares onde eles vivem no seu interior, você começa a ver o que são realmente".

Um aviso:

vamos ficar atentos e de olhos bem abertos:
estamos às vésperas de eleições e não vamos esquecer... Cito uma frase de Willian P.Young: "a máquina religiosa é capaz de engolir as pessoas". E faço uma substituição, mesmo sem a permissão do autor - "a MÁQUINA POLÍTICA é capaz de engolir as pessoas"...

Anônimo disse...

A manchete da Folha de São Paulo de hoje (ESTADO DEVE SER EMPRESÁRIO) resume a intenção do Governo e, a gestão Márcio Meira é o reflexo disso: Professor Jaime, empresário das poupas de fruta do Ccerrado vivendo da Funai e à custa dos Apinajé, Krahô, Krikati (que pagam suas mordomias); Maria Auxiliadora enchendo o CTI de dinheiro; Gilberto Azanha, com as informações privilegiadas de seu Assessor filho, cada vez mais rico; a família da Dona Salete e sua irmã Elza colocando cargos e mais cargos para amigos e parentes......e a lista dos oportunistas segue.....
Até o Coordenador de Etno –desenvolvimento, Sr. Martinho colocando sua companheira na ex-CGPIMA da Funai (nepotismo descarado) !!!!


Pensei que em 10 meses acabaria a perseguição, prisão e, não obstante morte aos índios brasileiros. Se o PT continuar, a desgraça vai se perpetuar. As bolsas assistencialistas (família, gestante, etc do “inferno”) para os índios aumentando e, aos poucos serão de índios a bóias-frias, tal e qual no sul do país (Não é Dr. Tarso??) – a teoria da evolução petista.

Anônimo disse...

Amigos do Blog e demais leitores:

O comentário anteriormente descrito é a mais pura e cristalina realidade.

Repito e corroboro o documento de algum tempo atrás: isa e cti são sinônimos de parasitas dos povos indígenas. Guerreiros Xavante, Kaiapó, Xipaia, Assurini e demais povos indígenas não deixem o isa e cti entrarem em seus territórios, eles querem sugar vocês e apenas deixar as migalhas para vocês. Aos mesmos guerreiros quero dizer que não aceitem os escritórios do isa e do cti na cidade de Altamira. O isa e o cti são favoráveis a construção de Belo Monte. Eles colocaram o escritório em Altmaira para pegar o dinheiro das compensãções de Belo Monte. Acordem Guerreiros Xavante, Kaiapó, Assurini, Xipaia e outros, o isa e o cti só querem o dinheiro dos índios das compensações de empreendimentos de hidrelétricas, estras e outras coisas.


Grande Abraço aos Guerreiros Indígenas de Altamira e outros cantos do Brasil

Anônimo disse...

Gente, escutem a marchinha da dilma.... É de lascar


Além do extremo mau gosto e da cafonice, os petistas pedem para que nós votemos neles.

Fora petismo da funai, fora petismo do Brasil.

Anônimo disse...

Muito preocupante a manchete da Folha de São Paulo, segundo informação do Anônimo acima... A desgraça, a corrupção vai se consolidando, se alastrando como uma erva daninha... E uma boa parte dos brasileiros considerados honestos, decentes, éticos vai se sentindo indignada, revoltada...
Será que nós ainda vamos ter coragem de eleger um outro presidente, ou senador, ou deputado, ou governador - do Partido dos Trabalhadores???

TOMARA QUE NÃO!!!

"Juntos, podemos estar dentro de qualquer "sistema" - religioso, econômico, social ou político - e NÃO FAZER PARTE DELE".

Anônimo disse...

“Tristes e deprimentes trópicos” !!!

Depois de anos de luta contra a opressão, por justiça social, o que vemos?
Um novo modelo de ditadura, regida pelo maestro Sarney controlando Lula como se fosse um marionete e o pleno domínio sobre os veículos de comunicação de massa (TV e rádio).

O som das sirenes, das armas e escudos da polícia da Força Nacional, o poder de coerção, dezenas de ordens judiciais de reintegração de posse dos prédios da Fundação que teriam por missão a defesa dos Povos indígenas.

A Funai deveria ser uma espécie de “ágora”, o espaço para que os índios pudessem exercer sua cidadania, definir rumos do indigenismo. No entanto, o índio que tentar entrar na Funai, sem credencial é literalmente preso – a crueldade deste Governo não tem limites.

E ficará pior, por determinação do novo Ministro da Justiça, Márcio Meira terá que despachar do prédio da Funai.

Deus proteja os índios, porque se depender deste Governo, será um verdadeiro massacre !!!!

Anônimo disse...

http://www.indiosonline.org.br/novo/?p=4722

PARECER JURÍDICO SOBRE A REESTRUTURAÇÃO DA FUNAI

Edição do Decreto de nº 7.056 de 28 de dezembro de 2009. Reestruturação da FUNAI – Fundação Pública. Alteração Estatutária. Finalidade pública do órgão. Direitos dos Indígenas. Possibilidade de supressão, relativização ou limitação de direitos incorporados ao patrimônio do segmento social beneficiário. Ofensa a tratados ou Convenções Internacionais ratificados pelo Brasil. Possibilidade de crimes relacionados à administração pública e contra a Humanidade em função da omissão e da destinação e finalidade para qual foi instituída.

O CESAC – Centro de Etno-Conhecimento Socioambiental e Cultural CAUIERÉ, entidade associativa sem fins lucrativos de defesa de direitos e interesses indígenas, fundada em 1993, registrada no RCPJ/RJ sob o nº 490.156 e CNPJ sob o nº 73.295.875/0001-31, com endereço na Rua Maracá, 7 – Tomás Coelho, CEP nº 21220-770, por meio do seu presidente solicita-me um parecer jurídico indagando se a reestruturação da FUNAI – Fundação Nacional do Índio, levada a cabo através do Decreto nº 7.056 de 28 de dezembro de 2009, reduz, limita ou suprime algum direito já incorporado ao patrimônio do segmento social indígena e se é possível identificar a responsabilidade administrativa e criminal dos gestores públicos responsáveis pela execução das políticas públicas em vista do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) dos indígenas, bem como quais as medidas que pode adotar para garantir a execução e efetividade da finalidade e destinação para qual foi instituída a FUNAI e das demais políticas públicas contidas no sistema jurídico pátrio.

tina disse...

''O decreto altera a finalidade da FUNAI, que deixa de ser um órgão de administração direta, executor de políticas públicas, para se tornar apenas um “formulador, coordenador e articulador de política indigenista”
''Ao alterar a finalidade da FUNAI, ou seja, ao deixar de identificar, inventariar e dar destinação de forma impessoal ao patrimônio indígena, o Governo Federal expõe os Povos Originários às mais variadas formas de violência, pois se exime dessa responsabilidade - deixando essa obrigação constitucional para iniciativa privada''
Fonte: CESAC
O que vocês pensam sobre isso?
Mais informações:
PARECER JURÍDICO SOBRE A REESTRUTURAÇÃO DA FUNAI
http://www.indiosonline.org.br/novo/?p=4722

Anônimo disse...

A letra de 300 Picaretas, clássico de Os Paralamas do Sucesso, pode provar continuar muito atual. Receita de bolo: Brasília comemorando 50 anos de fundação no dia 21 de abril, um narcisista governador distrital ordenando repressão policial violenta contra manifestantes a favor de seu impeachment, um presidente da república focado apenas nas eleições nacionais, a última área de cerrado virgem na área do Plano Piloto sendo invadida pela especulação imobiliária em detrimento da população indígena lá radicada (muito ameaçada nos ultimos meses apesar da campanha pública a favor de criação da Reserva Indígena da Fazenda do Bananal), índios de todo o Brasil acampados em protesto contra as arbitrárias reformas na Funai, a insatisfação pública generalizada contra a atuação dos congressistas - ingredientes que formam uma mistura muito explosiva. Será que o 21 de Abril de 2010 em Brasília exibirá para o mundo inteiro as chagas da república brasileira tanto quanto o 22 de Abril de 2000 em Porto Seguro, onde os representantes indígenas, excluídos das celebrações por motivo de se apresentarem em atitude de protesto, foram barbaramente espancados e agredidos pelas forças de segurança? Seria uma ignomínia, uma vergonha escandalosa, mas será que, a menos de noventa dias dessas comemorações, haja alguém preocupado ou comprometido em impedir que esse vexame aconteça? Uma coisa é certa: em ano de eleições, vai ter muita gente caindo de cima do muro.
http://karipuna.blogspot.com/2010/01/vexame-anunciado.html

Anônimo disse...

senhor Anonimo,,, tenho prestado atenção nas suas postagem neste importante blog indigenista, quero lhes fazer uma observação , é que voce tem comentado e tecido comentarios sobre estas ONGs mercenarias CTI e ISA, só que voce ta esquecendo de uma outra ONG que ta infiltRadissima na FUNAI, chama-se OPAN, meu nobre essa ONG , alem de mercenaria, ela foi a grande responsavel por uma operação suicida dos Enawene-Nawe, quando ela OPAN, instigou e ensentivou os indios a atearem fogo numa PCH na região de Sapezal-MT,,,, os indios de corda e orientação da OPAN invadiram o canteiro de obra de uma grande empresa com cerca de 600 servidores braçais, a maioria desses trabalhadores são pessoas que nao tem nada a perder, imagina se eles desconfiassem que os indios iriam atacar a PCH, com certeza iriam se armar e esperar os indios para um confronto de proporções tragicas...

Anônimo disse...

Vejam o que está acontecendo no DEPIMA. botaram um monte de amigos para fazer passar os projetos do PAC.É la que está o grande problema hoje da FUNAI. Vejam o perfil deles, e o que esta fazendo para ficar com seu carguinhos DAS.

Anônimo disse...

Recife, vamos vencer com dignidade e com persistência. Afinal, com todos os desencontros, divergências e críticas, somos uma FAMÍLIA - ÍNDIO/SERVIDOR/ÍNDIO.
Passamos mais tempo na FUNAI do que em nossa própria casa. E com certeza continuará sendo. Que vença a força e a fé em nosso pai maior - DEUS. LEVANTA SACODE A POEIRA E DA A VOLTA POR CIMA, GENTE. VAMOS NESSA!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

O tempo passa, e como passa. Quando tudo isso acaba, os funcionários que assumiram pastas, podem voltar para seus cargos de onde originaram ou mesmo serem exonerados, dai que falamos, “fez, agora aguenta o dobro.”

Olha, muita gente usa o “poder” que não tem para tentar danificar pessoas, deixa-las para baixo e isso não se faz. Por que não olha sua origem? Trate todos com dignidade e respeito, por favor.

Anônimo disse...

http://www.cgu.gov.br/Denuncias/FormularioDenuncia.asp

formulario de denuncias contra a impunidade

Anônimo disse...

sera que todos nos servidores indigenistas "efetivos" teremos que abandonar a nossa FUNAI, que durante muitos anos ajudamos a construir e conquistar epaços.

Anônimo disse...

Leitura recomendada e apropriada aos dias atuais... (embora tenha sido publicado em 1955): "TRISTES TRÓPICOS" de Claude Lévi-Strauss !

Anônimo disse...

Apesar do assunto estar bastante mastigado, quero novamente fazer comentários a respeito da AER-RECIFE: comenta-se que os fatores determinantes para a extinção da AER-Recife - foram as denúncias contra os gestores e servidores.

ÍNDIOS - fizeram denúncias no MP - ANONIMAMENTE - nem se retrataram e nem deram os nomes dos servidores, objeto das denúncias;
SERVIDORES - que também denunciaram seus próprios colegas, também, ANONIMAMENTE. Nenhuma das partes tiveram a coragem de se mostrar, de dizer ou escrever seus nomes... e complicou... daí, O TIRO SAINDO PELA CULATRA ... o inocente pagando pelo pecador e todos jogados numa vala comum e carregando um fardo imposto por pessoas irresponsáveis.

No meu entendimento - o PIOR INIMIGO é AQUELE QUE ATEIA O FOGO e fica longe, distante das chamas, esperando as cinzas e fazendo um discurso de pessoa honrada, ética, transparente e "defensor da coisa CERTA"... E tudo sendo feito, preparado com uma boa dose de veneno - ANONIMAMENTE! Falsos moralistas! Doentes do espírito e do caráter! Pessoas multifacetadas! Que estão sempre mergulhando nas suas frustrações, suas dores, suas angústias morais e uma vida mal resolvida...

Será que nenhum deles é capaz de temer a DEUS? Serão todos tão incrédulos, a ponto de pensar que mais cedo ou mais tarde, nada lhes será cobrado? Pensam eles que Deus esquecerá ou passará uma borracha na sua natureza má? "A razão e a justiça nos dizem que, na repartição da felicidade à qual todo homem aspira, os BONS e os MAUS NÃO SER CONFUNDIDOS. A idéia que Deus nos dá da sua justiça e da sua bondade pela sabedoria de suas leis, não nos permite crer que o JUSTO e o MAU estejam num mesmo plano aos seus olhos. Sempre foi assim. E assim sempre será...

Quisera que, diante de todos os acontecimentos sejamos capazes de aprender as lições da vida.
Do que adiantou tanta denúncia, tanta pedra jogada no telhado - se hoje estamos TODOS JUNTOS tentanto engerir um DECRETO E UMA REESTRUTURAÇÃO ENLATADA por um monte de gente extasiada com o poder, dinheiro, prestígio, cargo comissionado, etc... e já foi comprovado que os ENLATADOS levam à ENXAQUECA - que obstrue, que tapa a visão dos gananciosos.

Mas o "vulcão está em estado de alerta"...

Anônimo disse...

PODEMOS REVERTER SIM !!!!

A Funai pode ser “retomada”, reerguida pelo verdadeiro indigenismo, no entanto, são necessários alguns atos de coragem pelo servidores do quadro:

O primeiro e mais impactante seria a entrega imediata de todas as funções DAS. Legalmente, 75% das funções devem ser ocupadas por servidores do quadro.
A entrega das funções como protesto pelo anti-indigenismo instaurado pela atual gestão da Funai teria repercussão nacional. Como administrar com apenas 25% de chefes? Não teriam a quem ameaçar !!!!!

Evidentemente alguns que se acham “donos de funções” teriam que abrir mão, por um momento. Mas, como disse , é um ato de coragem !!!!
Quanto vale a dignidade? Não esqueçam que essa função é efêmera e vocês a perderão de qualquer jeito.

Tenho certeza de que muita gente que perdeu a função nos últimos 30 meses, por atos arbitrários da presidência da Funai, se arrepende de não ter feito isso naquela primeira reunião no hotel fazenda em Sobradinho. Observem o caso dos ex-administradores (quantos ainda restam? E por quanto tempo?).

Se isso não acontecer, a maquiavélica gestão Márcio Meira continuará com a mesma política do governo Lula: Lei do silêncio; a perseguição aos servidores e a compra da “alma” das pessoas por uma mísera função.

Sei que até os sindicalistas defendem suas funções DAS e acham plenamente compatível. Mas, neste momento, nada pode ser compatível com uma gestão anti-indigenista.

No site da Funai existe uma relação nominal dos servidores apostilados, quem dará o primeiro passo de coragem? Temos a chance de ouro de mudar o rumo da política indigenista?

Não esqueçam a frase do Barão de Itararé: “TODO HOMEM QUE SE VENDE RECEBE MUITO MAIS DO QUE VALE”.

Anônimo disse...

Muito interssante o comentario do colega sobre as denuncias ao MP. de que servidores da AER- Recife,teriam praticados irregularidades que que deveriam ser apuradas dos anos 2000 e 2001,as denuncias foram apuradas e já estão em faze conclusiva. Mas queremos esclarecer que foram realizadas além de uma auditoria especial no ano de 2001, que não apontou responsabilidades aos servidires do Recife,2002 veio uma comissão de sindicancia e que inocentou todos os servidores, em 2004 veio um GT com a participação de peritos da Policia Federal e servidores da funai, também inocentou os gestores por falra de condições de segurança no ambiente de trabalho, em 2006, veio um perita contabel do Ministerio publico federal que tambem inocentou os servidores, agora em 2009 veio uma Comissão de Processos Administrativos Desciplinar que passou 09 meses para apurar as possiveis irregulariddes, e que eu tenho certeza tambem não encontrou face as pressões sofridas por servidores, e por ultimo a proprio Ministério Publico na denuncia a justiça federal, reconhece : Que houve muitas pressões com agressões fisicas aos servidores bem como moral e psicologicas, que não houve desvios d verbas publicas e que não houve prejuizo ao erario, só nos resta agora primeiramente a justiça Divina e depois a justiça federal para concluir o caso.´`e este esclarecimento que eu acho que todos devem tomar conhecimento pois tenho acompanhado de peto os pioblemas sofridos pelos colegas que ainda estão respondendo por este processos que se deram a dez anos atras mas que tudo indica serão inocentados.

勇氣 disse...

may the blessing be always with you!!........................................

Anônimo disse...

Voce deve saber que ninguem ira fazer isto. Mostre cada uma das pessoas apostiladas. Qual o poder de decisão de cada um? Qual o peso de liderança de cada um? Temos conciencia que cada um que ali esta luta ou ja lutou por um ideal indigenista, mas não possuem peso dentro do cooporativismo, veja, sai um e nomeia outro mesmo interinamente, como substituto. temos que achar outro jeito de impedir o Imperialismo e a arrogancia das pessoas que ali se instalaram como se fossem os verdadeiros indigenistas, pessoas estas que estão ligadas diretamente a cupula da presidencia e chefia de gabinete, os quais todos nos servidores ja os conhecemos e vimos as sua atitudes e atos. é so quantificar quantos realmente são da casa e quantos não são.
Na sede vejamos: Chefe de Gabinete, Diretorias, Coordenadores Gerais, umas Assesorias, e umas Coordenações e ums DAS 1, os quais somados passam dos 25% de pessoas apenas detentoras de DAS, somados provavelmente 40%. Se ate o momento o Governo que ja tomara conhecimento o nada fez ou fara, o que estes 60% poderão executar, pois outros assumiriam como substitutos sendo efetivos da casa. Temso sim utilizar os meios de comunicações como arma a nosso favor e unirmos a nossa força como ja fora feita no passado. Os indios unidos poderão reverter, a União faz a força.

Anônimo disse...

Sera que o Sá entregaria? a Leila entregaria? a Thais entregaria? o Claudio Romero entregaria? o Artur entregaria? são pessoas de peso dentro e fora da FUNAI, e seria justamente o que a CUPULA da FUNAI quer, que nos servidores de verdade abandonemos a nossa CASA saindo pelas portas dos fundos, assim como eles tem feito e despacham no MJ. Seria um prato de mão cheia para a cupula colocar quem eles quizessem. Eles es~toa so esperando. Se eles podessem ja teriam colocado todos os servidores antigos e novos para fora da FUNAI, mas não podem. Eles so podem executar o poder contra os Estagiarios, Contratados Tercerizados e Temporarios, pois são pessoas que ali estão e podem ser substituidas a qualquer momento, ou melhor os Contratados Te´mporariso se sairem não entra outros no lugar.

Anônimo disse...

Todos nos sabemos quais foram os Servidores efetivos que estiveram a frente do Decreto, todos os detentores de DAS 4 e que automaticamente foram apostilados, estes sim deveriam ter a dignidade e pedirem para sair, pois foram os verdadeiros traidores do povo indígena.

Anônimo disse...

“Todos querem o céu, mas ninguém quer morrer” !!!

Essa praga das funções comissionadas corrompe e vicia. Com certeza, se livrar disso não é para fracos !!!!

Anônimo disse...

indio tem que Lutar por Indio!
não esperem que um Branco venha dar direitos aos indios....

Anônimo disse...

Sou Pataxó,
sou Xavante e Cariri,
Ianonami, sou Tupi
Guarani, sou Carajá.
Sou Pancararu,
Carijó, Tupinajé,
Potiguar, sou Caeté,
Ful-ni-o, Tupinambá.
Depois que os mares dividiram os continentes
quis ver terras diferentes.
Eu pensei: "vou procurar
um mundo novo,
lá depois do horizonte,
levo a rede balançante
pra no sol me espreguiçar".
eu atraquei
num porto muito seguro,
céu azul, paz e ar puro...
botei as pernas pro ar.
Logo sonhei
que estava no paraíso,
onde nem era preciso
dormir para se sonhar.
Mas de repente
me acordei com a surpresa:
uma esquadra portuguesa
veio na praia atracar.
De grande-nau,
um branco de barba escura,
vestindo uma armadura
me apontou pra me pegar.
E assustado
dei um pulo da rede,
pressenti a fome, a sede,
eu pensei: "vão me acabar".
me levantei de borduna já na mão.
Ai, senti no coração,
o Brasil vai começar

Anônimo disse...

Tenho sede de ler antropologia indígena, identidade étnica, movimento indigena, situação atual dos povos indigenas, terras indigenas, organização social e política.............

Anônimo disse...

Caros leitores de Blog,

o carnaval passou! E a apuração das escolas de samba de São Paulo e Rio de Janeiro... agora todos já conhecem as vencedoras do carnaval 2010. Acabou a FARRA!!!

Vamos aguardar o pronunciamento do presidente da república e suas respostas ao Ofício do Arcebispo de Goiânia, Dom Tomás Balduino e do documento entregue pelos índios, em data de 13.02 p.p.

Vamos "botar fé" no slogan do PT desde o primeiro mandato do presidente Lula: "Brasil, um país de todos"! Foi??? Será??? E o seu segundo mandato já está terminando... E os índios brasileiros foram incluídos dentro do "país de todos"???
Acho que o slogan é puramente fisiológico... As frases impactantes - é uma característica do partido dos trabalhadores!
Vamos aguardar. Esperar. Torcer. Ter fé e esperança... E lutar. Sempre. Reclamar. Reivindicar e fazer valer os direitos dos índios, servidores e fortalecer a FUNAI.
Bom dia para todos!

Anônimo disse...

Continuam os comentários...vamos falar sério! Temos que nos preocupar sim com esta cúpulada FUNAI e não, continuar julgando os nosso colegas que foram apostilados.
Que bom que temos ainda gente nossa dentro da FUNAI, caso eles conseguissem colocar todos pra fora, como seria? Parem com isso, tem tant coisa mais importante pra se preocupar.
Vamos pedir a Deus que LULA reverta tudo isso jujtmente com novo Ministro. Vamos torçer, ao invés de ficar "IMPACTANDO" os colegas.H

Anônimo disse...

Devemos cada vez mais,e principalmente neste momento crucial, continuarmos preservando e contruindo o indigenismo de forma pacífica, unida e respeituosa! Não podemos deixar que brechas sejam usadas pelo bando de Marcio Meira, que busca a destruição total do indigenismo criado por Rondon!

Anônimo disse...

Hipocrisia falar que função DAS defende direitos de outros servidores.
Talvez num outro momento conjuntural. Neste não !!!
Todos os cargos comissionados de Brasília participaram silenciosos da decisão do Decreto, todos os DAS fizeram doação para o aniversário do presidente Márcio Meira e todos foram confraternizar com ele na festa de Natal.....

Anônimo disse...

Por causa desse tipo de comentário acima que a turma do Márcio Meira anda pelos corredores rindo e gozando desses comentários.

De uma vez por todas! Parem com isso! Cadê a seriedade e o respeito dos colegas? Cem por cento dos colegas da funai, fora as adminsitrações que foram extintas, foram apostilados, qual o problema? Que crimes eles cometeram?

Tenham mais seriedade e parem de tanta baixaria e fofoca. Umbando de homens barbados com tanto fuxico e inveja. Vão lutar pela revogação do decreto e parem com isso. Vamos respeitar os nossos colegas.

 
Share