quarta-feira, 29 de abril de 2009

Índios Tembé aprendem xadrez e melhoram na escola



Finalmente uma notícia boa e positiva sobre a educação entre os povos indígenas. Ontem havia saído a notícia de que o pior resultado no Enem teria sido de uma escola Xerente no estado do Tocantins. Esta notícia vem do Pará e trata-se da introdução do jogo de xadrez na aldeia Tembé da Terra Indígena Alto Rio Guamá. A notícia alivia a todos nós que acompanhamos a situação daquela terra indígena, que sofre os problemas da presença de posseiros e madeireiros, em alguns casos com a conivência de alguns líderes indígenas.

A educação levada aos Tembé mostra que uma escola indígena pode se tornar uma boa escola pela imaginação e ação criativa de seus professores. O xadrez abriu a imaginação dos índios e os fez interessar-se mais pelos temas um tanto áridos do ensino tradicional brasileiro. Por outro lado, já posso ouvir alguns antropólogos relativistas dizerem que é intervenção do branco na educação indígena. Aí vai dar para rir!

Que viva a criatividade e ousadia nas escolas indígenas!

2 comentários:

Marcos disse...

ESTOU FAZENDO UMA PESQUISA SOBRE OS EXTINTOS INDIOS MARACÁS ONDE ENCONTRO MATERIAL? ELES OCUPARAM PARTE DO SERTÃO DA BAHIA. ME AJUDE POR FAVOOOOORRRRRR MEU EMAIL: macribial@yahoo.com.br

HAYNES disse...

Olá Mércio moro em Curuçá-Pará, gostaria que tirasse uma duvida que tenho com relação a etinia que abitou Curuçá antes dos padres jesuitas terem chegado aqui no seculo XVII, aqui fala muito que foi os indios andiras, mas segundo pesquisadores forom os tupinanbas mas fico com outra divida será que não foram os Maracanas ou Paracans que povoaram tabém essa região. Qual informação escreva-me haynes_sousa@hotmail.com

 
Share