domingo, 12 de outubro de 2008

Seis índios são eleitos prefeitos

Nessas eleições seis índios foram eleitos prefeitos. O número de vereadores ainda não foi computado. Por enquanto sabemos de 15, sendo sete nas cidades que elegeram prefeitos índios e também um Truká em Cabrobó, PE, dois Guarani em Japorã, MS, um Pareci, em Tangará da Serra, MT, um Xavante, em Campinápolis, MT, um Guajajara em Grajáu, MA, um Guajajara em Jenipapo dos Vieiras, no Maranhão, e um Canela, em Fernando Falcão, no Maranhão.

Vamos aguardar informações sobre possíveis outros índios eleitos vereadores.

Uma análise sobre o papel dos povos indígenas nas eleições onde eles constituem um segmento populacional importante, e, em alguns casos, majoritário, seria muito importante para entendermos a questão indígena na atualidade e as perspectivas para o seu futuro.

Em cidades como Marcação e Baía da Traição, na Paraíba; Cabrobó, Pesqueira e Brejo dos Padres, em Pernambuco; Santa Cruz Cabrália, na Bahia; São João das Missões, em Minas Gerais; Barreirinha, São Gabriel da Cachoeira e Tabatinga, no Amazonas; Campinápolis, no MT, Japorã, Amambai, Dourados e outras no Mato Grosso do Sul -- os índios vão ter importância política e política-eleitoral crescentes. Em algumas dessas cidades eles constituem maioria populacional, e só por divisionismo interno é que não elegem tantos vereadores e prefeitos.

Essas eleições, ao que parece, elegeram menos vereadores no que nas eleições passadas. Mas seis prefeitos foram eleitos e esses farão a diferença no futuro.

Eis os novos prefeitos indígenas:

Pedro Garcia, índio Tariana, da cidade de São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas, pelo PT.

Mecias Sateré, índio Sateré-Maué, na cidade de Barreirinha, no Amazonas, pelo PMN

Eliésio Cavalcanti, índio Makuxi, da cidadezinha de Uiramutã, ao lado da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, pelo PT.

Orlando Ribeiro, índio Makuxi, na cidade de Normandia, ao lado da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, em Roraima, pelo PSDB

José Nunes, índio Xakriabá, reeleito na cidade de São João das Missões, em Minas Gerais, pelo PT.

Paulo Sérgio, índio Potiguara, na cidade de Marcação, Paraíba, pelo PT

Um comentário:

Guilherme Carrano disse...

Essa é uma discussão de mais de 20 anos atrás, desde o tempo em que o Deputado Mário Juruna foi candidato pelo PDT, desde o tempo anterior à Constituição 1988.
Os povos indígenas precisam entrar no partido político do não índio para serem eleitos e ou participarem das decisões?
Se indígenas não estiverem inseridos e integrados ao modo "Estado" não terão espaço para decidirem ?
Que Estado primitivo é esse?

 
Share