sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Índios Tupinambá de Olivença são perseguidos pela Polícia Federal

Ante a demora para resolver a questão da demarcação da terra Tupinambá de Olivença - a antropóloga indicada por Eduardo Almeida, ex-presidente da Funai, é portuguesa e, estando em Lisboa, não encontrou documentação relativa ao século XIX e desconhecia como enquadrar o laudo nos novos padrões exigidos - os índios fizeram algumas retomadas. Algumas dessas foram realizadas há mais de 3 anos, sendo a mais consolidada a da Serra do Padeiro do Cacique Babau que tem ali constituída uma aldeia com escola, posto de saúde e inúmeras casas.

A antropóloga está em campo neste momento tentando ajustar o laudo e vivendo o conflito.

Há mais de um ano que se estabeleceu um conflito entre índios e Funai contra fazendeiros, juiz e prefeitos da região. Todas as ações de reintegração de posse foram derrubadas pela Funai em sucessivas ações, sendo que a última foi caçada ontem e TFR garantiu a permanência dos índios por mais 180 dias.

A PF chegou á área com mais de 130 homens para cumprir as ações de reintegração. Foram recebidos com flechas, 4 agentes teriam sido machucados e um carro da PF danificado. A PF respondeu com tiros de bala de borracha, tendo machucado alguns índios, inclusive um senhor de 85 anos que foi atingido no peito se encontra internado até o momento em hospital regional.

Incomodados com a reação dos índios e havendo uma velhíssima ordem de prisão contra Babau por invasão da sede da Prefeitura de Buerarema, resolveram hoje cumprir esse mandato, agravando o estado de tensão.

Para pressionar Babau, a PF prendeu o irmão que estava portando uma arma, apreendeu o ônibus escolar com crianças e mães, que depois os liberou e se satisfez com a prisão do motorista, ampliou seu efetivo e iniciou a caçada ao cacique por terra e ar com helicópteros. O efetivo era de 30 carros e, segundo se diz, mais de 180 homens atuaram na operação.

O último telefonema recebido pela manhã pela antropóloga da Funai - Leila Burguer - foi da mãe de Babau que, naquele momento, estava tendo sua casa bombardeada com bombas de gás e passando mal.

Todas as instâncias estaduais e federais foram notificadas em busca de auxílio, mas a receptividade, inclusive ao Ministro da Justiça, pela PF tem sido de absoluta indiferença.

Agora á tarde a tropa está se retirando do local, após apreender espetos, facas, facões, espingardas de caça e 1 ou 2 revólveres. Há agentes feridos, muitos índios machucados, uma comunidade totalmente apavorada. Um agente da PF, antes de se retirar, deixou o seguinte recado para Babau: que tivera muito prazer em atirar nele na 2ª feira, que a vingança não tardaria e deixou nome e número de telefone para, caso Babau quisesse resolver o problema entre eles, que ligasse e marcariam encontro.

A grande pergunta é: voltamos aos tempos da ditadura ou Olivença e a Serra do Padeiro foi transferida para a Cisjordânia e ninguém nos avisou?

Texto escrito pela antropóloga Maria Hilda Paraíso, da Universidade Federal da Bahia, 23/10/2008

4 comentários:

Guilherme disse...

Enquanto isso comentam que a Sra. Dilma Rousseff preciona a FUNAI para aprovar de qualquer maneira licenciamento de hidroelétrica no rio Tocantins: Serra Quebrada, que afetará diretamente aldeias Apinagé.
Ela está se manifestando acima da Lei e do Estado de Direito.
Os apinagés recorreram ao Ministério Público Federal e á Funai na busca do direito de viver.

Anônimo disse...

Concordo que os índios tem que ser respeitados e sou defensores dos verdadeiros índios. Em conversa com minha avó de 95 anos que está bem lúcida, ela me falou que desde sua infância e relatos de seus pais e avós, que índios só existiam na região em Olivença, Pau Brasil e Porto Seguro. Mas, em Buerarema principalmente na Serra do Padeiro nunca existiu. Existia comunidade de Quilombola nesta região. Apesas de sua idade, ela diz que está havendo vários oportunistas e baderneiros para aproveitar da situação atual do governo, onde é só colocar algumas penas na cabeça e juntar um grupo de pessoas e começar a invadir terras. A polícia Federal tem sim que agir como for, para exercer a Lei. Finalizando, minha avó lembra que a situação atual do país está pior do que na época de CANUDOS.

Anônimo disse...

Acho que as Notas Públicas publicadas em favor dos índios, deveria antes serem analisadas, para que tenha credibilidade. As notas que estão sendo publicada em favor dos índios da Serra do Padeiro, são totalmente desacreditada, porque sabemos que o que está sendo publicado é totalmente contrário da realidade.

POR CAUSA DESSES FALSOS ÍNDIOS QUE A MAIORIA DA POPUAÇÃO BRASILEIRA ESTÁ DESACREDITADA DOS PROBLEMAS QUE EXISTE DE VERDADE OM OS VERDADEIROS ÍNDIOS.

Márcia disse...

Sou portuguesa e também antropóloga, embora apenas em início de carreira. Foi uma agradável supresa que encontrei o seu blog! Vou acompanhá-lo. Aqui aprendi e certamente, continuarei a aprender...porque preciso. Obrigada por compartilhar connosco as suas experiências e opiniões.

 
Share