terça-feira, 1 de junho de 2010

Grande vitória do Acampamento Indígena Revolucionário: revogada liminar

Depois do sufoco e do desespero de ter uma força mista de 80 policiais militares e federais cercando o Acampamento e pondo em perigo a vida de mais de 400 indígenas, eis que a própria Juíza Federal revoga a liminar de Interdito Proibitório que dera à atual direção da FUNAI para retirar os índios do Acampamento Indígena Revolucionário!

Ela própria, vejam bem, ouviu as ponderações dos advogados indígenas, entre eles Karla Rodrigues e Ubiratan Maia, pensou melhor e decidiu que era justa a permanência dos índios na Esplanada dos Ministérios e seu protesto pacífico porém indobrável contra o decreto 7.506 e a atual direção da FUNAI.

Tudo indica que pelo menos alguns dos 14 representantes indígenas da CNPI estão envergonhados de terem dado apoio, ou de terem seus nomes como apoiadores desse famigerado decreto. Querem saltar fora, mas ainda não sabem como.

Saltem fora, pessoal, cairão de pé!

O Acampamento Indígena Revolucionário está recebendo mais membros. Desta vez são índios Xerente que vieram de Palmas para engrossar os 400 guerreiros, mulheres e crianças.

________________________



Índios conseguem liminar para ficar e policiais se retiram da Esplanada


Mônica Harada
Rodrigo Couto
Publicação: 01/06/2010 16:05 Atualização: 01/06/2010 16:49
Índios acampados permanecem na Esplanada dos Ministérios - (Gustavo Moreno/CB/D.A Press )
Índios acampados permanecem na Esplanada dos Ministérios
Os 80 homens da Polícia Federal, da Polícia Militar e do Bope que tentavam retirar os índios pacificamente da Esplanada dos Ministérios acabam de se retirar do local. A juíza Maria cecília Rocha, da 6ª Vara Federal de Brasília, concedeu aos índios uma liminar para que eles permaneçam em frente ao Ministério da Justiça.

A justificativa para que a juíza - a mesma que mais cedo determinou que os indígenas ficassem a pelo menos mil metros de distância do prédio - voltasse atrás em sua decisão foi o fato da adolescente Márcia Regina Santana, de 12 anos, da tribo Guajajara do Maranhão, ter menstruado pela primeira vez neste sábado. De acordo com a tradição milenar, a menina deve ficar isolada por sete dias. A juíza entendeu que seria um desrespeito à cultura deles retirá-los nessas condições.

Com a liminar, cerca de 300 índios de 12 etnias diferentes, a maioria do nordeste, permanecem acampados em frente ao Ministério.

Os manifestantes querem a revogação do Decreto Presidencial 7.056/09 - que extingue 40 administrações regionais, 337 polos indígenas e substitui antigos servidores da Fundação Nacional do Índio (Funai). Ao todo, 15 administrações serão fechadas ou reestruturadas em diversos estados do país. Entre elas, a da Paraíba e a do Recife. Os índios ainda querem a destituição do cargo do presidente da fundação, Márcio Meira.

8 comentários:

Anônimo disse...

" BRAVA GENTE BRASILEIRA"!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

SAI MARCIO, SAI, SAI LOGO O PESSOAL DA CULTURA DO PARA JA PEDIRAM PRA VOCE VOLTAR PRA LÁ QUE ESTÃO TE ESPERANDO DE BRAÇOS ABERTO VÁ MEU CAMARADA E DEIXE OS INDIOS EM PAZ - P O R F A V O R.

Anônimo disse...

A todos os guerreiros do AIR, gostaria de saber expressar o imenso o orgulho que estou sentido de todos vocês. Novamente venceram sem uso de violência, e que vitória maravilhosa. Graças a Deus a consciência humana voltou a ser ponderada em alguém na forma de Juíza. Obrigada aos parlamentares que se envolveram na luta, aos cidadões de bem que se juntaram a mesma. E apelos para os servidores que apoiam as escondidas que se mostrem, tenho vergonha de deixar os indígenas nessa luta sozinho, afinal a luta é nossa também, já que acreditamos nela e nos denominamos de indigenistas. Não basta dizer e sim fazer. Mexam-se todos, somem com o intuíto de orientá-los, planejar propostas e levar os erros e as inviabilidades do Decreto. Vamos mostrar que falamos por conhecer a real situação e não simplesmente por simples revanchismo.Chamo a atenção principalmente dos indigenistas, antropólogos, historiadores, sertanista entre outras categorias. Quem tem família devia se envergonhar de se esconder nas costas de tantos chefes de famílias que lutam pelo futuro de seus filhos e netos, por um mundo melhor, inclusive pra nós. Não fazemos isso por nossos filhos e netos? E porque discriminá-los se o que fazem é em defesa do seu futuro. E fico triste de ver parentes dando as costas a luta bela e traindo suas tradições, costumes e crenças em prol dos cara branca, dinheiro gente se evapora a terra e o que ela nos oferece é eterno. PARABÉNS GUERREIROS. Um abraço nordestino.

Benedito Virgulino disse...

O Estado de Polícia organizado pelo Governo Lula para facilitar e impor o PAC e o modelo econômico que favorece as grandes empresas, inclusive as financeiras, está maltratando os Povos Indígenas do Brasil.

A FUNAI está sob comando das ONGs CTI e ISA, principalmente, e do CIMI, e querem TUTELAR a gestão das Terras Indígenas e se favorecer financeiramente dos recursos internacionais e nacionais oferecidos.

Por isso essas Ongs proporam e impõem o Decreto 7056 com apoio da FUNAI, estando nesta Diretoria pessoas que se favorecem dessa situação: nepotismo, parentes em ONGs e muitos outros casos já denunciados.

A FUNAI deveria ter em alta consideração promover Políticas Públicas descentes para os Povos Indígenas através do diálogo, mas ao contrário está favorecendo os interesses dessas organizações que já recebem recursos internacionais.

Esse Decreto não é descente e nunca foi, desde sua concepção pela ideologia e interesses dessas ONGs.
Por isso tanta revolta e indignidade das lideranças indígenas de várias partes do Brasil, os que realmente são afetados pelo Decreto 7056.

FALTA RESPEITO AOS POVOS ORIGINÁRIOS DO BRASIL,
Muita dignidade nessa luta indígena.

Atenção: A Polícia, como se diz nas reportagens, não está buscando retirar pacificamente os indígenas, a verdade é que as VÁRIAS POLÍCIAS ESTÃO AMEAÇANDO RETIRAR PELA FORÇA OS INDÍGENAS PACÍFICOS QUE REIVINDICAM DIREITOS CONSTITUCIONAIS E GARANTIDOS POR ACORDOS INTERNACIONAIS.

FORA CTI, ISA E CIMI VOCES SÃO PERVERSOS.

waldira disse...

Oi Mércio

Por um lapso esqueci de me identificar no cometário postado em 1 de junho de 2010 20:15 e reafirmo, PARABÉS GUERREIROS. Um abraço nordestino. Não gosto de ficar anônima. Quero que todos tomem conhecimento do meu orgulho por todos aqueles que ainda acreditam na luta. Waldira - Recife

Anônimo disse...

Senhor Márcio Meira, entenda uma coisa os indígenas de várias etnias não querem mais a sua permanência na direção do orgão, o maior responsável hoje pelo o que está acontecendo é Vossa Senhoria, tenha a humbridade e peça para sair com a maior brevidade possível. A sua imagem já está desgastada, não tem mais espaço favorável a sua pessoa na direção do orgão. O pior de tudo isso com esses manifestos acontecendo em Brasília, demonstra que esse Decreto não fez bem e jamais irá fazer a nenhuma comunidade indígena existentes neste país.Os indígenas de várias partes desse imenso Brasil não concordam no que está contido no absurdo Decreto, regovar é necessário ou alterar ele por completo seria mais viável. Vamos aguardar os acontecimentos diários, quem sabe uma ...

Blog do Walfredo disse...

Tenho absoluta certeza de que os índios que participam da CNPI, foram obrigados a aceitar as condições da atual Diretoria ou simplesmente não entenderam a magnitude do prejuízo causado pelo seu ato. Se querem novamente aproximar-se de seus parentes, fiquem à vontade. Não serão molestados. Esta luta é a reafirmação da condição do índio constitucional. A vitória é certa. Logo, logo, todos os servidores índios estarão ao lados do pessoal do acampamento revolucionário indígena.

Membro da CNPI disse...

Walfredo e funcionários contrários a atual direcaò da Funai.

Sou um dos indios que participa da CNPI e não fomos obrigados a aceitar as condições da atual direcão. O que fizemos sim foi entender o que é melhor para os parentes. Entendemos sim pois não somos burros nem incapazes de ver que está certo. Conforme disse o próprio Presidente Lula na última reunião da CNPI que ele nos chamou lá no seu Gabinete: Com essa restruuracão acabou com muita podridão que tinha dentro da funai. E ele tava certo, agora que a gente vê.

Um abraco

Membro da CNPI

 
Share