sábado, 19 de junho de 2010

Aldeia Xavante escreve em apoio ao Acampamento Indígena Revolucionário


Carta Xavante ao Acampamento Revolucionario Indígena:

Podem dar continuidade à luta porque nós aqui estaremos apoiando. Estamos conscientes de que vocês estarão lutando até ser atingida a realidade que nós queremos. E queremos que vocês se lembrem de nossos ancestrais que estarão nos ajudando na hora do perigo. Queremos apoiar a todas as pessoas que lutam por nossos direitos, para que continuem nos apoiando, e que isso aconteça com respeito ao que nos deixaram nossos ancestrais. E a luta não acaba aqui, temos que lutar pelo nosso futuro criança, pela lembrança, a verde mata ligada ao universo. Temos que pensar ao que vamos deixar aos que vem depois de nós.

Na nossa comunidade a maioria de nós não fala português, os velhos temem que as crianças não falem mais nossa língua nativa. Lutamos pela nossa cultura, para que continue existindo. Nós não queremos o mesmo que o branco quer para ele nem o que o branco quer para nós, eles querem que paguemos impostos e vivamos como eles querem. Mas a nossa cultura vale mais do que todo o dinheiro, entoamos o grito lançado por nossos ancestrais na mata. A água e a mata pedem socorro. A água do rio que ainda bebemos pede socorro. A mata que ainda nos traz a saúde e o alimento, e que usamos de acordo com a tradição também pedem socorro.  Estamos lutando junto com o grito de nossos ancestrais.

O mundo do branco tem de entender que nós compartilhamos o espaço para ser respeitado, para que a nossa cultura seja respeitada. A nossa luta não é só por um povo, mas pela humanidade, cuidamos das árvores que trazem o ar puro para todos os brasileiros. Mas o desrespeito é tão grande que ninguém mais se reconhece, as pessoas estão ficando alheias umas das outras. Os empresários não estão pensando nisso.

Mas se formos uma nação, vamos dar as mãos porque somos um povo, uma sociedade, que luta pela vida de todos. O que vale é a vida, a sobrevivência, não o preconceito. Dizemos não à discriminação. Que não se dê mais continuidade à miséria em que estamos. Não devemos pensar pensar que os que estamos neste país devem seguir matando e discriminando. Temos que nos ajudar para lutar pela liberdade, não contra nós mesmos. Enquanto nós ficarmos lutando contra nós mesmos os que querem tirar proveito acham bom.

Aqui, seja branco, negro, japonês ou o que for, nossa luta é pela harmônia entre todos. Não defendemos os ricos, mas o direito de todos, e queremos continuar sendo como somos, povo nativo, e ser valorizado como tal. Não estamos originando conflitos com políticos e fazendeiros, são eles que estão gerando esse conflito com a gente porque não nos deixam viver em paz, de nosso jeito. Que haja respeito a cada nação.

Nossa preocupação faz com que nossa luta seja no sentido de manter nossa liberdade e nossos direitos, para que o povo indígena não seja mais tratado como criança, somos adultos, temos filhos, netos e queremos ser tratados como tal. Chega de nos dar tapa na cara como fazem com suas crianças. Está na hora de que os indígenas sejamos respeitados como pessoas que somos. Nossa luta é para todos. Onde vamos beber? Onde vamos pescar? Onde vamos caçar? Cuidamos do meio ambiente. Um dono não bate em seus animais domésticos, mas os indígenas somos tratados pior do que eles.

Todos somos seres vivos, como seres humanos, somos seres vivos, todos queremos sobreviver. Levantamos a bandeira da paz, não queremos a guerra. Nenhum de nós está atrapalhando a vida das pessoas na cidade, estamos vivendo em paz em nossa comunidade, fazendo nossas danças. Queremos parabenizar a luta dos acampados, sabemos que pensam em nós e em todas as comunidades, lutam por todos.

Que o Presidente da República e o Ministro entendam que somos um povo, nenhum deles sequer esteve na Terra Indígena. Devem nos respeitar, trazer aquilo que seja válido para a comunidade, que os políticos tenham essa compreensão para que não aconteça mais esse desrespeito e etnocídio com as comunidades indígenas.

Carta escrita pela Comunidade Indígena
A’uwê Aldeia Belém
Terra Indígena Pimentel Barbosa
Junho 5 de 2010 Mato Grosso

8 comentários:

Anônimo disse...

Pessoal, suspendam criticas aos dirigentes da funai, eles sabem o que fizeram de acordos com os indios de pernambuco e paraiba. Agora haja perseguição contra os servidores e indios de pernambuco , além das comissões de sindicancias já realizadas chegam esta semana mais duas. Vamos ficar de olho, e ver até que ponto chegam as perseguições dos dirigentes da funai de Brasilia. Será que existe tanta moral deles neste sentido. Olhem bem o rastro que estão deixando em determinados tipos de acordo.

Anônimo disse...

ERALDO LEITE DIZ
VAMOS PARAR COM ESTES TIPOS DE COMENTARIOS QUE SÓ FAZEM ATRAPALHAR. PARA ESCLARECiMENTOS: RELATORIO DA AUDITORIA ESPECIAL PEDIDA PELO EX- ADMINISTRADOR PAULO FERNANDO PORT 619/PRES 2001,NÃO CONSEGUIU CONCLUIR OS TRABALHOS E PEDIU UMA COMISSÃO DE SINDICANCIA PORT 722/PRES/2002, POR UNANIMIDADE INOCENTOU TODOS OS SERVIDORES/RECIFE. GT PORT 612/PRES/2004, ACOMPANHADO DE PERITOS DA POLICIA FEDERAL INOCENTOU TODOS OS SERVIDORES DE RECIFE, E CONSEQUENTEMENTE O P A D REALIZADO EM 2009, CONCERTEZA VAI INOCENTAR TODOS OS SERVIDORES POIS NÃO ACHARAM NENHUM INDICIO DE MÃ FÉ POR PARTE DOS SERVIDORES, ENTÃO NÃO SE PODE RESPONSABILIZAR TODOS OS SERVIDORE POR ERROS EXISTENTES SEM A PRATICA DE MÁ FÉ POR PARTE DOS SERVIDORES. ESPERAMOS COM ISTO DAR UM BASTAS NESTES TIPOS DE COMENTARIOS QUE SÓ FAZEM PREJUDICAR PESSOAS INOCENTES

waldira disse...

Caros leitores,

Uma foi dado paertida a um longa luta, alguns ponstos serão revistos. Desde o início que nme coloco contra o Decreto e não poer DAS e sim por aquilo que acredito. Todos sabem que sou exigente, chata, briguenta e etc, porém ninguém pode dizer ue não trabalho, tanto sevidor quanto índio. Eu sempre gostei do quw fazia e disse que voltaria, porém não da forma em que se encontra na FUNAI, pois tenho certeza que verei muitos dos indígenas arrependidos sem que eu nada possa fazer. Toda luta tem um lado positivo e outro negativo, Não tenho e nunca tive medo de brigar por aquilo em que acredito. AcreditoAcredito numa FUNAI próxima, participativa e transparente. Acredita em mundo melhores, se isso é sonho, adoro sonhar e acreditar. em algo melhor para os índios e ninguém me tira isso, se não for hoje, será amanhã. Sou feliz assim e acredito que os índios também é feliz do jeito dele, como gosto de meio maluca, respeito e muito a forma diversificada de cada um lutar. Portanto, acredito em algo melhor para os índios do Brasil. Boa Sorte. Começamos agora, falta muito para rsolver todos os problemas hoje criados e sei que falta muito para agradar a todos, porém Nem Deus Agradou a todos, então porque teremos essa pretensão. Boa Sorte, boa luta e boa caminhada. Estou com vocês sem medo e si por convicção.

Caetaneando disse...

No afã da grande e parcial vitória do movimento indígena com relação ao Dec. 7056 e amparado pelos 30 anos de luta junto aos índios da Transamazônica, no Pará, deixo aqui meu pedido para que os indígenas reflitam, com sabedoria, sobre a atuação de pessoas e entidades que "se dizem, defensoras dos direitos indígenas". Algumas ong's estão se aproximando dos indígenas e infelizmente, estão conseguindo desarticular comunidades inteiras. Bem ou mal, a FUNAI, enquanto instituição e bem mais, na pessoa de verdadeiros indigenistas, continua na luta para solução dos problemas que afligem tantas comunidades indígenas.

O momento não é de brincadeira e o futuro dos índios, está em jogo. Jogo que precisa se entendido, pois em caso de derrota, os prejuízos serão irreversíveis.

É hora de refletir sobre "esses amigos dos índios..."

Boa sorte a todas na luta!

POR QUEM LUTAM ALGUMAS ONG’s???

No momento em que os índios travam há 05 meses, uma árdua batalha contra a reestruturação da FUNAI ( implantada sem consulta aos índios ), nenhuma ONG apoiou ou apóia o movimento indígena. Afinal, estas ong’s servem a quais senhores???

Uma certeza: Não são aos índios. E nem ao Brasil!

ONG’s = Organizações que Negociam Grana, simplesmente!!!

Anônimo disse...

Grande vitória do AIR pois os indios sabiam o que estavam pedindo mas o Ministro não sabia o que estava assinando. Que enrascada ele colocou a Funai e que enrolada heim? Viva a inteligência dos indios!!!!

Anônimo disse...

ONGs que fizeram o decreto e a atual diretoria da funai foi colocada por ONG por isso eles aceitaram e assinaram o decreto.
O decreto foi feito para ongs se darem bem.
Estão experimentando a reestruturação com a desgraça e insatisfação das comunidades afetadas.

Anônimo disse...

mercio de um olhada no globo rural do dia 24 de junho de 2010. protestos em desfavor a pchs em mt, rio juruena

http://globoruraltv.globo.com/GRural/0,27062,LTO0-4370-341318,00.html

Anônimo disse...

mercio diga a eles que tem que ajudar os indios da AIR somando tera mais força unidos venceremos

 
Share