segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Prestem atenção nos Gaviões do Pará

Os chamados índios Gaviões que vivem na Terra Indígena Mãe Maria (62.000 ha), na região do Marabá, um dos grandes polos de desenvolvimento insustentável do Brasil, estão se preparando para enfrentar mais uma grande pressão sobre suas vidas e sua terra. Desta vez, mais uma vez, vem da Eletronorte, ou melhor, do Setor Elétrico, que planeja a construção de mais uma hidrelétrica no rio Tocantins, a ser chamada de Marabá, a qual será construída a menos de cinco km do limite da terra indígena.

Quer dizer, será construída, se os Gaviões assim o permitirem!

A UHE Marabá é uma das oito (ou 80) hidrelétricas planejadas para o rio Tocantins. Cinco delas (Serra da Mesa, Canabrava, Peixes, Lajeado e Tucuruí) já estão construídas e em operação, uma (Estreito) está em construção e duas mais estão em avançados estudos, inclusive a Marabá. Esta terá um potencial máximo de 2.160 MW e será localizada logo depois da confluência do rio Araguaia com o Tocantins, formando um lago de cerca de 1.100 km2. É muita terra a ser inundada, pelas beiradas do Tocantins, subindo e se esparramando pelas terras baixas até sua confluência com o Araguaia. Projeta-se que uma população de mais de 40.000 pessoas será afetada a ponto de ter de ser deslocada de suas habitações e assentada em outras terras.

Até agora essa hidrelétrica só não saiu do papel e passou a leilão por causa dos Gaviões, um povo indígena formado por três etnias autônomas, os Parkateje, os Kyikateje e os Akrãtikateje, que vivem na Terra Indígena Mãe Maria, e que até agora se recusou a receber quaisquer grupos de trabalho para fazerem os estudos de impacto socioambiental.

A pressão tem sido tão grande que os Gaviões, após anos de recusa sistemática, decidiram fazer um gesto de entendimento com a Eletronorte. Eles exigem que seja feito um pré-estudo, independente dos interesses do Setor Elétrico, independente dos termos de referência que a Funai fornece ao IBAMA para subsidiar suas decisões de licenciamento.

Os Gaviões querem esse estudo antes de tomar qualquer decisão. O estudo deve ser feito por um grupo autônomo, indicado por eles, com equipe independente, para que possa ter toda a liberdade de avaliar junto com os Gaviões os prós e os contras de uma permissão para que se realizem estudos formais de avaliação de impactos socioambientais. O estudo não é pré-condição para os Gaviões permitirem os estudos formais, nem para a aceitação da construção da hidrelétrica. O estudo servirá de subsídio para eles pensarem o que irão fazer sobre o assunto.

A UHE Marabá seria uma daquelas hidrelétricas que atingem populações indígenas diretamente. Tal como foi a UHE Balbina em relação aos Waimiri-Atroari, a UHE Serra da Mesa em relação aos Avá-Canoeiro, e a UHE Itaparica em relação aos Tuxá, bem como diversas hidrelétricas menores no sul do Brasil em relação aos Kaingang e Xokleng. A UHE Marabá está projetada para ter uma área de inundação de mais de 100.000 hectares, enchendo a calha do rio para montante e derramando-se pelas beiradas da Terra Indígena Mãe Maria. A Eletronorte calcula que cerca de 200 a 500 hectares da terra indígena serão inundados. Parece pouco, mas os Gaviões não acreditam nesse cálculo. Conhecem a região que está perto do rio e acreditam que seria muito mais, que a terra ribeirinha poderá absorver água subterrânea e transformar boa parte da terra indígena em um brejo.

Por essa e por outras, desde o tempo em que a Eletronorte passou duas LTs vindas da UHE Tucuruí, e principalmente por sua preocupação sobre as questões sociais e culturais, é que os Gaviões estão escabriados quanto a essa hidrelétrica.

A experiência com hidrelétricas é sofrida e trágica em especial para a etnia Akrãtikateje que foi expulsa de suas terras antes até da construção da UHE Tucuruí, logo abaixo no mesmo rio Tocantins, no início da década de 1970, numa das ações mais violentas por que passaram povos indígenas na mão do Estado brasileiro. Essa etnia sobreviveu a muito custo, com graves perdas de vida dos mais velhos,d de mulheres e crianças, e hoje vive na Terra Indígena Mãe Maria e espera a decisão final da Justiça Federal sobre a compra de uma gleba de terra, uma fazenda, ao lado desta última, como reparação mínima pelas perdas territoriais sofridas então. Eles não querem passar pela mesma situação de novo, mas parece que, se a UHE Marabá for construída, novamente essa futura terra, sua nova terra, virá a ser inundada!

Diante de tudo isso, e por muitos outras razões, os Gaviões querem uma nova atitude do Estado brasileiro. Não querem a simples comunicação, a simples oitiva formal que os demais povos indígenas vêm recebendo desde que o governo decide implantar um empreendimento que impacta terras indígenas. Querem mais!

Os Gaviões querem saber de tudo. Querem avaliar tudo. Querem ter liberdade para decidir sua vida diante das opções que existem. Isso eles vêm fazendo há uns bons 30 anos, desde que resistiram e souberam negociar os termos de compensação com a Eletronorte e a Vale do Rio Doce. Não vão abrir mão de sua autonomia!

Muito se ouvirá dos Gaviões e dessa sua iniciativa daqui por diante.

89 comentários:

Guilherme Carrano disse...

As propostas de hidroelétricas precisam ser reavaliadas. Estão propondo hidroelétricas em tudo que é lugar, prejudicando várias comunidades indígenas e não indigenas, e cercando nossos rios. Tudo justificado em nome da riqueza do país etc.
Que riqueza é essa que destrói?
Que riqueza é essa que favorece as grandes e ricas coorporações de mineração e empreteiras ?
Que projetos insustentáveis são esses que pisam sobre os mais necessitados que ainda sobrevivem dos recursos naturais e da terra?
Que projetos são esses que oprimem e reprimem comunidades brasileiras ?

Anônimo disse...

http://www.youtube.com/watch?v=I71-0eEBq1E

Frase de DILMA "O meio ambiente atrapalha o desenvolvimento sustentavel". ´

É so lembrar o desejo da continuidade.

Anônimo disse...

Caro companheiro Guilherme Carrano, a sua preocupação muitas vezes é deixada de lado por razao de outro coorparativismo que tememos colocar em debate, é aquele que é formado por algumas lideranças indigenas de renome, que tiram proveitos para si e nao para a comunidade, para as pessoas que ficam nas aldeias alheias à venda de sua dignidade dentre outros. No passado nao muito distante, viamos e ouviamos que quem teria de estudar das aldeias era indicado pela comunidades (lideres) adivinha quem iria estudar? que alguns cargos deveria ser indicados pessoas das aldeias pelo coumidade (lideres) Adivinha quem teria os empregos? e não o que podemos esperar, sabemos que há essa fragildiade histórica, muitos de nós tinhamos alguns conceitos de berço, vamos dizer assim, faziamos as coisas com mais macies; outros tem outros conceitos de berço também do tipo: se é para o desenvolvimento geral da nação, que diferença faz algumas minorias, sao minorias mesmo serem deixadqas de lado, afinal o onus sera de poucos o que nao equilibraria o bonus para grande maioria. Basta perceber no julgamento de Raposa Serra do Sol: Estradas é bonus e onus da humanidade, de todos: mas o onus da: prostituição, do alcoolismo, do crak, da cocaina, do reboque de carros (roubos); rotas de fugas de assaltantes de bancos; rota da cocaina; milicias particulares e, inclusive com a suspeita da participaçao e facilitação por indigenas.
É amigo, 50 anos em 5 de JK, foi feita uma Br BR JK que, de Cuiabá a Porto Velho foi feita em 11 meses e, hoje esta abandonada, é tudo isso ai que eu disse e mais, na ANTIGA BR364, ao SUL da Terra Indigena Pareci e, nessa região a FUNAI politica/adminstrativa estava a pouco mais de 100 km, hoje está a 400 km está em Cuiaba pois Tangara como esta unidade politica/administrativa/executiva foi fechada. Nos municipios de Tangara da Serra, Conquista do Oeste, Nova Lacerda, é divisa das Terras Indigenas Pareci, Juininha e Uirapuru, e seguindo para Vilhena, ja asfaltada divisa da Terra Indigena Nambikwara, Alias! essa estrada dividiu os Territorios dos Paresi e dos Nambikara da região. Há um onus ambiental, social, economico nunca estudado por ONGs pro indios, pela FUNAI.
Então, estavamos acostumados com uma FUNAI que era, por incrivel que pareça: assessoramento à índios e, derrpente, (08 anos) foi mudado o foco: ela passou a ser de assessormendo aos Governos: Federal, Estadual e Municipal, como facilitadora dos empreendimentos que esses determinam nas Terras Indigenas.
A questão de hidreletrias, nao se estraem que, ao invez dos indios receberem uns minguados reais por enprendimentos, nao querer, inclusive, participação majoritaria em empreendimentos que se façam em divisas de Terras Indigenas e, porque nao, nos manancias dentro das Terras Indigenas com potencial colosso de geração de energia eletrica. Ha muita propaganda sobre o assunto, hoje os indios recebem informações nunca antes conseguidas: via tv, internet, pessoas que vao às aldeias.
é uma questão preocupante as hidreletricas, mas falamos de hidreletricas, e as estradas? Ferrovias (...)

Anônimo disse...

Caros Leitores

O comentário do dia 12 de dezembro de 2010 02:32, é total equivocado. No mínimo deve ser alguém da gestão que afirmou um cenário de maravilhas. O que vemos um simplesmente um caos. Dizer que existe um clima de harmonia entre Recife e Maceió, é piada. Como pode existir isso se o Coordenador Regional nem aparece em Recife, soube que teve um café da manhã que terminou em almoço, todos a espera do Coordenador. E nada de concreto se falou. Apenas as mesmas justificativas que todos decoraram, que foi uma fase difícil, com a eleição e a copa tudo foi prejudicado. Pelo jeito não pode existir mas copa ou eleição, se isso prejudica os andamentos do trabalhos diários e de projetos. Como se nunca houvesse esses 2 pontos nos exercícios anteriores. A verdade que não houve qualquer tipo de aproximação entre CTR e CTL. Isso não é um privilégio de Recife e sim ocorrendo a nível nacional, são raras as que estão fazendo alguma coisa. Não se pode fazer muita coisa em final de ano. Os recursos foram gastos de forma improdutiva e sem o menor cabimento. Dizer que as contas da FUNAI foram aprovada, havendo apenas com recomendações. Novidades! O que vejo são gastos com seminários, conferências, encontros com tanta gente sem qualquer utilidade, apenas colecionando diárias e fazendo um 3º salário. É um de 1 milhão para lá e 1 milhão pra cá, com hotéis e palestrantes. E os índios que estão na aldeia? O que foi feito por eles? Onde estão os projetos de inclusão social e os de auto sustentabilidade? Quem acredita que tudo é lindo e maravilhoso, pode acreditar em Papai Noel. U bando de marmanjos acreditar nisso, novamente é piada. Acordem!!!!!! Arregacem as mangas e encarem as coisas tal como ela apresenta. Esse Decreto é um verdadeira Guerrilha. Estão matando as esperanças e paulatinamente as camadas pobres e carentes a contra gota. Ainda estou esperando a MARAVILHA do Decreto. Eles que idealizaram estão tendo dificuldades em se convencer e de por em prática, imagine nós? CAIAM NA REAL. Os Direitos Humanos o que acha disso? Alguém sabe informar? Gostaria muito de ver algo concreto e estabilizado, porém o que vejo são ruínas e mais ruínas. O falecimento da FUNAI e principalmente dos índios. Os servidores já faleceram antecipadamente, quando se acomodou. Dizer que o Presidente da FUNAI continua por um longo período. É pedir aos líderes do Morro do Alemão apossar-se da FUNAI também. Carrano, você estar certo. Que Progresso é esse que apenas destrói e não constrói? Que progresso é esse que mata e não revitaliza? Se isso é progresso. Estou ultrapassada naquilo que acredito ser civilidade, crescimento e produtividade.

Anônimo disse...

CAROS LEITORES,

A FUNAI NÃO TEM JEITO MESMO. COMO SE EXPLICA O MESMO SERVIDOR PARTICIPAR DA 1 E DA 21 ETAPA DO CURSO DE CAPACITAÇÃO PARA OS NOVOS SERVIDORES? A FIGURA DESSA PROEZA E NOVAMENTE O CONTURBADO CHICO PAZ, QUE É LOTADO NA CR DO SUL DA BAHIA E LÁ NUNCA COMPARECEU. ISSO É QUE É RECEBER SALÁRIO SEM TRABALHAR. É IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA? COM A PALAVRA A CORREGEDORIA DA FUNAI.

Anônimo disse...

Sobre os grandes projetos, dizem que de interesse da maioria, mas no fundo não é, quem ganha e lucra são minoria, muito minoria, acionistas. São projetos que desde sua concepção já trazem problemas para os moradores locais índios ou não índios, esses que são sempre centenas. A desculpa de gerar emprego é passageira e os problemas sociais que surgem são milhares.
O Estado não está preocupado com o social, está preocupado com o capital, isso é ruim e prejudica o Povo brasileiro.

Anônimo disse...

É, COM MUITA TRISTEZA VEJO A NOSSA FUNAI SE ACABAR..
DISSERAM QUE UMA FUNCIONÁRIA (PELEGA DO PT DO PARÁ) QUE SE INSTALOU NA FUNAI, DIZENDO O SEGUINTE: NO CURSO PARA OS "NOVOS" CONCURSADOS: QUEREMOS UMA FUNAI NOVA E, PORTANTO, NÃO QUEREMOS ESSES VELHOS FUNCIONÁRIOS NO MEIO DESTA NOVA ADMINISTRAÇÃO.
ENTÃO AMIGOS, ENQUANTO DEUS NÃO TIVER PIEDADE E COMPAIXÃO, ESSES NOJENTOS (AS) VÃO DESTRUIR A FUNAI E, OS REPRESENTANTES INDÍGENAS DA CNPI, VÃO CONTINUAR AUDANDO, POIS, SÓ PENSAM NAS DIÁRIAS E NOS BONS HOTÉIS QUE FICAM.
A C A B O U !!!!
INFELIZMENTE NÃO PODEMOS FAZER MAIS NADA...SÓ NOS RESTA AGUENTAR. FAZER O QUE?
DÓI VER O QUE ESTÃO FAZENDO COM OS ÍNDIOS, MAS SE OS PRÓPRIOS PARENTES DELES (CNPI) NÃO ESTÃO SE IMPORTANDO, PARA QUE VAMOS NOS AGONIAR?

Anônimo disse...

Que pena saber qu a Funai, tão amada por nós todos, está esse cáos.
Um bando de "INTELECTUALÓIDES", se achando os donos da verdade e, praticando todo tipo de desmandos e arbitrariedades...
Um é amante da Chefona, a outra tá curtindo no Caribe, o outro viajando pra cima e pra baixo gastando o dinheiro público com mentiras, etc.
Tem de tudo nessa Administração da FUNAI, inclusive PELEGOS DO PT DO PARÁ.
Dá muita pena dos Xavantes e tantos outros tão abandonados à sorte. Dá pena ver tanto trabalho jogado fora...
Dá nojo olhar para a cara da poderosa Maria Auxiliadora Leão, ela é simplismente ridícula. Sem noção!!!!Mas ela não pode mais que Deus. vamos aguardar pra ver a QUEDA.
Ou seja meus amigos, não estamos podendo fazer nada pra mudar toda essa sujeira e nojeira da FUNAI.
E o pior é que os índios estão apáticos a tudo isso. É de entristecer o coração.

Anônimo disse...

AGUARDEM O NOVO ESTATUTO!!!!!

VEM BOMBA POR AÍ: COMO NÃO TEM CORAGEM DE ENFRENTAR COM HOMBRIDADE OS COLEGAS MAIS ANTIGOS, VÃO ACABAR COM ALGUNS SETORES E AÍ, AUTOMATICAMENTE, OS ANTIGOS FICAM DE FORA DO CONTEXTO.
ALGUM PODRE ELES DEVE SOLTAR NO DIA 28/12/2010, NÃO É ASSIM QUE ELES FAZEM? SORRATEIRAMENTE SACANEAM OS COLEGAS ANTIGOS DA FUNAI.
PODEM ESPERAR....SÃO UNS FILHOS DA PUTA. E VEJAM, CLARO QUE LEVINHO E ARTUR JA SABEM, POIS, SÃO FARINHA DO MESMO SACO.

Anônimo disse...

QUANTO A DISCRIMINAÇAO QUE OS SERVIDORES DA FUNAI ESTAR SOFRENDO E SEREM CHAMADOS DE VELHOS, DEVE SER DENUNCIADOS PARA OS DIREITOS HUMANOS E PROCESSAR ESSA MULHER PARAENSE POR DISCRIMINAÇAÕ. NAO SEI SE ELA SABE, MAS, HOJE NAO PODE XINGAR NIGUEM DE FEIA, BAIXINHA, GORDA, PESCOSO CURTO, GAY,HOMO, VELHO,VELHA, QUALQUER QUE SEJA A OFENSA DEVE SER DENUNCIADO.

Anônimo disse...

INFORMAÇÕES AOS LEITORES DO BLOG DO MERCIO: CTL DO RECIFE EXISTE COORDENADOR PAULO FERNANDO, PORÉM ATÉ O DIA DE HOJE, NÃO ESTA FUNCIONANDO. COORDENADORES TÉCNICOS SEM COORDENÇÕES. BATOLOMEU DE PESQUEIRA INDIOS XUCURU. NÃO TEM COORDENAÇÃO... RAONY AGUAS BELAS INDIOS FULNI-Õ; NÃO TEM COORDENAÇÃO. MACENA INDIOS KAPINAWÁ BUIQUE. NÃO TEM COORDENAÇÃO. MARCOS INDIOS KAMBIWÁ, TUXÁ DE INAJÁ, PIPIPÂ , EM IBIMIRIM. NÃO TEM COORDENAÇÃO. EUGENIO QUIXABEIRA INDIOS DE ATIKUM E PANKARÁ. NÃO TEM COORDENAÇÃO. MARCOS FLORENTINO INDIOS DE TRUKÁ CABROBÓ . NÃO TEM COORDENAÇÃO. CLENIO INDIOS DE PANKARARU E ENTRE SERRA . NÃO TEM COORDENAÇÃO. AGORA PRESTEM ATENÇÃO COORDENADORIAS CRIADAS PELA GESTÃO MARCIO MEIRA DECRETO 7056. CTL DE RECIFE LOCAL EX- ADMINISTRAÇÃO. EXISTE MAIS NÃO ESTA FUNCIONANDO. ARCOVERDE NÃO EXISTE NEM O LOCAL . FLORESTA NÃO EXISTE NEM O LOCAL, CABROBÓ NÃO EXISTE NEM O LOCAL, AGUAS BELAS NÃO EXISTE NEM LOCAL, IBIMIRIM NÃO EXISTE NEM O LOCAL, PETROLANDIA NÃO EXISTE NEM O LOCAL. AGORA ALERTEM AOS POLITICOS E A EQUIPE DE TRANSIÇÃO, QUANTA IRRESPONSABILIDADES DESTES GESTORES. AINDA VEM UMA EQUIPE DE DIRETORES AQUI AO RECIFE MENTIR A RESPEITO DOS POSSIVEIS FUNCIONAMENTOS DESTAS CTL,CADÊ A CNPI O QUE É QUE ESTA FAZENDO PARA CORRIGIR ESTAS LAMENTAVEIS FALHAS. O SENHOR PRESIDENTE DA FUNAI NUNCA VEIO A UMA AREA INDIGENA DE PERNAMBUCO. NÃO DEVEMOS SILENCIAR ATÉ A EQUIPE DE TRANSIÇÃO TOMAR CONHECIMENTO DESTE ABSURDOS. NÃO É O PAÍS DE MARAVILHA QUE O ANONIMO DO DIA 07/12/2010 FALOU AS 02: 23 MINUTOS É O QUE NÃO TEM O QUE FAZER MESMO. GOSTARIA DO REFORSO DOS COLEGAS DE PERNAMBUCO SOBRE ESTAS INFORMAÇÕES, AINDA BEM QUE SÃO OS ULTIMOS DIAS DA EQUIPE DE MENTIROSOS A FRENTE DA FUNAI.

Anônimo disse...

VCs não entenderão, iremos permanecer não é o nossos ultimos dias e não somos mentirosos.

Anônimo disse...

DEIXA EU ENTENDER DIREITINHO, O MARCIO MEIRA E SUA EQUIPE NOMEARAM OS COORDENADORES LOCAIS SEM COORDENAÇÃO. E CRIARAM ATRAVES DO DECRETO 7056 AS COORDENADORIAS TÉCNICAS DE ARCOVERDE,
AGUAS BELAS
PETROLANDIA
IBIMIRIM
FLORESTA
CABROBÓ, SEM LOCAIS PARA FUNCIONAMENTO, DEIXANDO TODOS OS SERVIDORES RECEBENDO SEUS SALARIOS SEM TRABALHAREM POIS NÃO SABEM O QUE FAZER DURANTE TODO O ANO, POXA REALMENTE ISTO É INCRIVEL, FANTASTICO E EXTRAORDINARIO, SÓ UM GENIO COMO O MARCIO MEIRA E SUA EQUIPE CONSEGUE UM FATO COMO ESTE.
CADÊ OS POLITICOS PERNAMBUCANOS QUE NÃO VEEM UM CASO COMO ESTE, SERÁ QUE ELES CONSEGUIRÃO DRIBLAR A EQUIPE DE TRANSIÇÃO OMITINDO ESTE FATO, ESTA NÃO DA MESMO PARA ESCONDER,E OS SERVIDORES DE PERNAMBUCO NÃO FIZERAM NADA. POVO GUERREIRO VÃO A LUTAR PELA CONQUISTA DO TEMPO PERDIDO. FERNANDO FERRO CADÊ VOCE ESTOU AQUI SÓ PRA LHE VER.LOGO VOCE COM AQUELE BOCÃO DE LUTA PELOS MENOS FAVORECIDOS FICOU CALADO DIANTE DE UM FATO COMO ESTE EU REALMENTE NÃO ACREDITO , ENTÃO DEPUTADO MÃOS AS OBRAS PELO TEMPO PERDIDO AFINAL DE CONTA VOTEI EM VOCE.

Anônimo disse...

CAROS LEITORES,

OS POLÍTICOS DE PERNAMBUCO, A COMEÇAR PELO GOVERNADOR, NADA FIZERAM, UNS AO MENOS COMPARECERAM E OUTROS NEM AS CARAS DERAM. O GOVERNADOR É OUTRO POLÍTICO QUE ME ENVERGONHA. NÃO POSSO NEM COBRAR, POIS NÃO VOTEI EM NENHUM DESSES. FERNANDO FERRO ENTÃO, POR MIM TAVA FERRADO. SINCERAMENTE, OS POLÍTICOS DE PERNAMBUCO NÃO EXISTEM; NÃO VI NINGUÉM SE EMPENHAR VERDADEIRA, PARECE QUE O MAURÍCIO HANDS FOI O UNICO QUE TENTOU FAZER ALGUMA COISA, PORÉM, ATÉ AGORA NÃO SEI EM QUE FICOU A PROPOSTA DELE, SERÁ QUE TÁ ANDANDO? DEVE TÁ. TODAVIA DEVE SER A PASSO DE TARTARUGA. PENA QUE PRECISAMOS SAIR DE CASA PARA VOTAR, DE OUTRA FORMA, PAGAMOS MULTA. E AINDA FALM DE TIRICA. SOMANDO TODO DE PE, NÃO CHEGA AOS PÉS DELE (TIRICA) MELHOR ELE DO QUE ESSES QUE AÍ ESTÃO ENVERGANHO A TRADIÇÃO DE LUTA DO POVO PERNAMBUCANO. ATÉ MESMO OS POLÍTICOS DA OPOSIÇÃO, QUE ACHEI FARIA ALGUMA COISA, FIZERAM O QUÊ? ALGUÉM VIU ALGUMA COISA? NEM AJUDA AOS ÍNDIOS QUE PROMETERAM PARA AJUDAR NAS DESPESAS EM SEU DESLOCAMENTO À BRASÍLIA, ALGUÉM VIU UM CENTAVO DESSA AJUDA? DEVIAM SE ENVERGONHAR. SE NÃO EM CORAGEM DE FAZER UMA OPOSIÇÃO DE CARA LIMPA, AO MENOS DEVIAM TER AJUDADO AQUELES QUE FORAM TOTALMENTE PREJUDICADO. NÃO É ISSO QUE TODOS DIZEM SÃO POLÍTICOS DOS POBRES? OS POBRES SÃO ELES E DE ESPÍRITO. PIOR É SABER QUE O TÃO GRANDE ISALTINO – DOS DIREITOS HUMANOS DE HUMANO NÃO TEVE NADA, MAIS ACREDITO QUE FAZ PARTE DA COMISSÃO DOS DESUMANOS E DOS INCOMPETENTES. E AO COMENTÁRIO DO DIA 14 de dezembro de 2010 22:43, TUDO NA VIDA É FASE E NADA É PERMANETE. NOS CARGOS DE CONFIANÇA EXISTE UMA ROTATIVIDADE IMENSA, PORTANTO AMIGO, ARROGÂNCIA E PREPOTÊNCIA NÃO OS FAZEM MELHOR E O TOMBO DESSES, COSTUMA SER GRANDE E MARCANTE. VOCÊS APENAS CONTIBUEM PARA QUE CONTINUEMOS ENVERGONHADOS DESSA GESTÃO.

Anônimo disse...

Caros leitores,

Alguém tem alguma posição com relação ao comentário do dia 13 de dezembro de 2010 23:27 - É IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA? COM A PALAVRA A CORREGEDORIA DA FUNAI. Pelo jeito a direção concordou com ele, pois novamente está participando da 2ª etapa do curso de novatos. E pior, vocês perceberam nas publicações que apenas os novatos estão fazendo especialização e representando a FUNAI fora do país? Gente, isso não é apenas discriminação, é assédio moral mesmo. E vocês experientes, estão aceitando isso numa boa. E ao comentário do dia 14 de dezembro de 2010 10:54 - E o pior é que os índios estão apáticos a tudo isso. É de entristecer o coração. Porque cobramos dos índios, se os servidores também estão apáticos? Não é triste ver todos apenas olhando um para cara do outro. Usando de sinceridade, os índios foram mais lutadores e resistentes, do que nós servidores. Pior, enquanto eles ainda acreditam e brigam, nós esperamos de braços cruzados, bastante acomodados, não? Você não se sente envergonhado com isso? Ou está fazendo a mesma coisa? Sentado esperando o próximo ano, na esperança de mudanças, nunca foi luta ou perseverança. ACORDEM!!!!!!!!!!!! QUERO VER AÇÃO E REAÇÃO. ISSO SERIA UM MEIO DE COMUNICAÇÃO COERENTE E JUSTO.

Anônimo disse...

E o impressionante é que muita gente gosta da gestão do Márcio. Sabem por que? Porque é positiva e propositiva. Alguns ajustes deverão ser feitos, mas há mais acertos que erros.

Anônimo disse...

Tem certeza?

A FUNAI em todo Brasil está um cáos!!!! Brincadeira vc viu...
Ou não enxerga ou tá de gozação.
A FUNAI tá parada e vcs viajando -pra cima e pra baixo, não tem vergonha na cara não?
Seus bandos de ordinários e pelêgos!!!!! safados.
Tenham vergonha e parem de mentir. Quem gosta desta gestão são somente vcs que estão mamando nas tetas da Funai e os índios Ò: abandonados à sorte.
Vcs são uns cara de paus e sem moral...
isso é o que vcs são!!!
Um bando de idiotas que acham que sabem cuidar dos índios. Vcs sabem muito bem é cuidar do bolso de vcs...
Tomara que a Dilma acorde e tire essa corja da Funai. Coloque outro do PT, pq sabemos que as obras do PAC vão continuar, mas que ela troque vcs pela banda boa do PT, seus pelegos nojentos.

Anônimo disse...

Pior de tudo é que hoje, um servidor experiente da FUNAI, já sofreu muito junto com os índios. defendeu muito os direitos indígenas,
e foi impedido para entrar no tal PROGRAMA de apresentação de o que é a funai?????? QUE BARBARIDADE DA DIREÇÃO
NUNCA VISTA IGUAL
COMPLETAMENTE CONTRA A DEMOCRACIA
TUDO QUE FARSAMENTE JÁ PREGARAM

Anônimo disse...

Não tem jeito! Só Márcio e Companhia LTDA MAIS Chico Bahia

Anônimo disse...

Caros leitores,

ATENÇÃO PESSOAL, QUEREM SE ESCONDER DOO CHICO BAHIA, VÁ PARA A CR DO SUL DA BHIA.

Anônimo disse...

Companheiros,


CHICO PAZ, CHICO BAHIA, CHICO CARA DE PAU. SÓ COM MUITO OLÉO DE PEROBA PARA ESTAR SENTADO NAQUELE AUDITÓRIO PELA SEGUNDA VEZ. FAZENDO O QUÊ? VAI TRABALHAR.

Anônimo disse...

Companheiros,

Se a moda pega e novos servidores resolverem seguir os passos do Chico Bahia, coitada da FUNAI, vai continuar muita gente sem fazer nada, ganhando sem trabalhar.

Anônimo disse...

Tupinamba estão reclamando do coordenador tecnico, e a corrdenação, ate agora nada por la... e o chico paz em brasilia??? desde setembro esta na FUNAI, ja esta na hora de trabalhar...

Anônimo disse...

QUEM É ESSE TAL DE CHICO BAHIA?
QUAL O TRABALHO JÁ REALIZADO?´
JÁ FOI EM ALGUMA ALDEIA?
SABE O QUE É ÍNDIO?
HOJE SE PASSA NO CONCURSO E SE TORNA INDIGENISTA ESPECIALIZADO.
É CÔMICO; TENHO DÉCADAS NA FUNAI, DE TRABALHO DE GESTÃO, DE ÁREA INDÍGENA, CONHEÇO OS ÍNDIOS PELO NOME E AINDA TENHO A HUMILDADE DE. DIZER QUE TENHO MUITO A APRENDER

Anônimo disse...

Os Senadores e Deputados Federais acabam de aprovar isonomia salarial com os Ministros do Supremo e reajuste dos salários do Presidente e Ministros, que por indexação, também elevarão os salários dos Governadores, Deputados Estaduais, Prefeitos, Vereadores e outros privilegiados.

Logicamente que para alimentar a insaciável gula das autoridades, o poder Executivo cortará investimentos e achatará os salários dos demais brasileiros, que não podemos legislar em causa própria.

Para alimentar a essa voracidade da classe manipuladora dominante, o Governo terá que acelerar as obras do PAC, para viabilizar a instalação de novos empreendimentos multinacionais, a fim de gerar arrecadação tributária suficiente para cobrir o rombo gerado pela farra dos aumentos dos salários dos Cargos Eletivos.

Os abusos praticados irão trazer conseqüências ainda mais avassaladoras para aos Povos e Terras indígenas, pois a maioria das hidroelétricas, indispensáveis ao reforço da matriz energética brasileira, comprometerão de forma irreversível a sustentabilidade dos índios da Amazônia Legal, que certamente reagirão de modo pouco ortodoxo, contra a voracidade dos empreendimentos, exigindo uma postura anestesiante e “jesuítica” mais incisivas da direção da Funai, que também terá de se livrar o mais rápido possível dos últimos “pracinhas do indigenismo brasileiro”, que insistem em se contrapor ao indigenismo mercantilista vigente.

Anônimo disse...

Esse Chico Bahia é folgado, diz que será assessor da Presidência.
Não quer trabalhar não! Só ganhar diárias.
Ele pode né! amigo de...................Chiquinha Bacana!

Anônimo disse...

Prezado Mércio,favor substituir a versão anterior.

Os Senadores e Deputados Federais acabam de aprovar isonomia salarial com os Ministros do Supremo e reajuste dos salários do Presidente e Ministros, que por indexação, também elevarão os salários dos Governadores, Deputados Estaduais, Prefeitos, Vereadores e outros privilegiados.

Logicamente que para alimentar a insaciável gula das autoridades, o poder Executivo cortará investimentos na área social e achatará os salários dos demais brasileiros, que não podem legislar em causa própria.

Para alimentar a essa voracidade da classe manipuladora dominante, o Governo terá que acelerar as obras do PAC, para viabilizar a instalação de novos empreendimentos multinacionais, a fim de gerar arrecadação tributária suficiente para cobrir o rombo gerado pela farra dos aumentos dos salários dos Cargos Eletivos.

Os abusos praticados irão trazer conseqüências ainda mais avassaladoras para aos Povos e Terras indígenas, pois a maioria das hidroelétricas, indispensáveis ao reforço da matriz energética brasileira, comprometerão de forma irreversível a sustentabilidade dos índios da Amazônia Legal, que certamente reagirão de modo pouco ortodoxo, contra a voracidade dos empreendimentos, exigindo uma postura anestesiante e “jesuítica” mais incisivas da direção da Funai, que também terá de se livrar o mais rápido possível dos últimos “pracinhas do indigenismo brasileiro”, que insistem em se contrapor ao indigenismo mercantilista vigente.

Anônimo disse...

deixa o cara meu, se ele (Chico Bahia) quer ser folgado e diz que será assessor da Presidência, qual o problema, nos ja temos exemplo disso: um era chefe do serviço de Almoxarifado e hoje é um Coordenador Geral de Logistica, não vejo problema basta ter o QI, para de ter inveja dos outros e vai trabalhar pra fazer uma funai melhor.

Anônimo disse...

Caros Companheiros,

Ontem na Câmara, deveria haver a votação da CNPI e graças a Deus não ouve. As guerreiras Guajajaras conseguiram entrar e acabar com a festa da Terezinha cabelo de fogo que quase apanha das índias. E o Marquinhos xucuru? Esse levou a pior, ficou sem saber onde se encontrava seu umbigo. Este se encontra desgastado em sua aldeia, só tem moral com essa gestão de FUNAI. Ontem meia dúzias de mulheres guerreiras impediu a votação da CNPI e a liberação de R$ 1.000.000,00 para que seria esse vultuoso recursos? No mínimo para conseguir apoio desses que se dizem índios sérios, lideranças, e hoje vivem nadando em hotéis e com dinheiro de diárias, haja um milhão, nem nas zonas rurais o milho torna-se um milhão. Esse dinheiro não acaba não? E os índios da ponta nada recebem, tudo parado, apenas os que trabalham na roça de sol-a-sol serão os prejudicados. A Terezinha ficou desesperada com medo de perder a mamata. O Marquinhos nada pode fazer, e caladinho continuou. Teve uma índia da CNPI, acho que era de Rondônia que tentou desafiar as Guajajaras, dançou. As Guajajaras perguntou – Porque usa um cocar se acha mais índias do que nós? Pelo menos moramos na aldeia e preservamos nossa cultura e começou a falar em sua língua nativa. Logo após perguntou se ela sabia o que ela estava dizendo, coitada a Rondoniana nada soube dizer, pois não entendia a língua e tudo isso na frente de todos na Câmara. No final, a audiência foi cancelada e acredito, não seja colocado em pauta ainda esse ano. Grande vitória Guerreiras. E chegou índios de Pernambuco, o que será que vai acontecer, com a chegada de outras etnias. A FUNAI não quer fornecer alimentos e hospedagem, melhor, assim, os índios s juntam e se fortalecem em prol de seus objetivos. Expectativas a vista. Aguardem!!!!!!!! Chiquinha Bacana e auxxxxiiiiliadoooora, essa sim é uma dor de dente e ouvido ao mesmo tempo. Chiquinha e auxixi eu vi aqui pra ti ferrar. Essa são doses hopeopáticas.

Anônimo disse...

Me contem como foi a reinião na camara federal. será que houve acordo para aprovar o desmanche da FUNAI apoiada por membros da CNPI, eles estavam pleiteiando a permanencia do Marcio Meira a frente da Funai, será que vão conseguir? Espero que não a Dilma já colocou quase todo o Ministério do Lula, e não vai querer mas esta pedra em seu caminho.

Anônimo disse...

Enquanto isso , no "treinamento político" dos novos servidores concursados, o Professor CTI e coordenador da CGPIMA discursou dizendo que os antigos serviroes são um bando de incompetentes. Esse cara que faz maracutaia com a Frutasan/ONG e dinheiro público continua a denegrir a imagem dos indigenistas que realmente trabalharam e trabalham na defesa dos direitos dos indígenas

Anônimo disse...

Enquanto isso , no "treinamento político" dos novos servidores concursados, o Professor CTI e coordenador da CGPIMA discursou dizendo que os antigos serviroes são um bando de incompetentes. Esse cara que faz maracutaia com a Frutasan/ONG e dinheiro público continua a denegrir a imagem dos indigenistas que realmente trabalharam e trabalham na defesa dos direitos dos indígenas

Anônimo disse...

Noticia. tomei conhecimento que o Sr Presidente ira permanecer por mais 06 mesessssssssss.

Anônimo disse...

Gostaria de ver vc provar o que esta dizendo referente maracutai, flar é facil abra uma denuncia e prove.

Anônimo disse...

o mais cômico disso tudo é que Chico Bahia, em 2009/2010, quando era terceirizado/temporário da Funai, participou da elaboração das provas deste último concurso da FUNAI, e, SURPRESA: Chico Bahia Paz Paes foi o único temporário da FUNAI que passou no concurso. Sabe muito, esse Chico Bahia Paz Paes!

Anônimo disse...

O meu, deixa o Chico, ele vai passar as férias na Bahia.

Anônimo disse...

Sr Ministro da Justiça José Eduardo Cardoso, por favor antes de ouvir dirigentes da FUNAI e membros da CNPI, mande alguém ouvir as lideranças indigenas tradicionais, sem a presença da cúpula da FUNAI.Faça uma auditoria especial para ver os que eles fizeram contra as comunidades indigenas e os servidores indigenistas.Mande fazer uma visita de surpresas as ex-administrações e veja o resultado.veja as localiazações das CTL criadas e veja quantas existem e se as que existem o que estão fazendo. Veja os comentarios deste blog e faça uma investigação em cada unidade para ver se esta funcionando.Depois eu continuarei com outros comentarios.

Anônimo disse...

BELO COMENTARIO, GOSTARIA QUE ESTA VISITA COMECE POR PERNAMBUCO E VEJA AS CTL CRIADAS E ONDE FICAM LOCALIZADAS. VOU AJUDA-LOS SÓ NA CABEÇA DOS ATUAIS DIRIGENTES DA FUNAI . AQUI NÃO EXISTE NADA A NÃO SER NO DECRETO 7056. ATENÇÃO SERVIDORES DOS POSTOS INDIGENAS DE : PESQUEIRA, ÍNDIOS XUCURU DE OROROBÁ, E OS XUCURUS CRIAÇÃO DO MARCIO MEIRA DE CIMBRES, VENTUROSA,DE IBIMIRIM,E DE EXPEDITO ALVES CABRAL O BIÁ DA FAZENDA RECEM COMPRADA PELA FUNAI QUE LEVA O NOME DE UMA SANTA. AGUAS BELAS- ÍNDIOS FULNI^-Ô , BUIQUE E IBIMIRIM ÍNDIOS kAPINAWÁ, IBIMIRIM, INAJÁ, FLORESTA, ÍNDIOS DE KAMBIWÁ, TUXA DE INAJÁ E PIPIPÃ, CARNAUBEIRA DA PENHA, MIRANDIBA,SALGUEIRO, ÍNDIOS DE ATIKUM, PANKARÁ, CABROBO, E OROCÓ INDIOS TRUKÁ, PETROLANDIA,TACARATU,JATOBÁ, INDIOS DE PANKARARU, ENTRE-SERRA, FAZENDA CRISTO REI. AGORA COM A PALAVRA TODOS OS SERVIDORES E INDIOS LOCAIS. POR FAVOR DIGAM SÓ A VERDADE, O MINISTRO VAI PRECISAR DESTAS INFORMAÇÕES, VAMOS AJUDAR-LOS A COLOCAR GENTE SERIA A FRENTE DA FUNAI.

Anônimo disse...

Pacificador,
Ao anônimo do dia: 17 de dezembro de 2010 08:21, que pergunta sobre o resultado da câmara, posso afirmar que os membros da CNPI não estão preocupados com seus parentes e sim com as mordomias. E dizer que se acham lideranças? Que lideranças são essas que não visa o bem estar da comunidade e não escuta o eco da voz de seus parentes? Que liderança é essa, que mesmo sabendo da insatisfação de seu povo, faz documento solicitando a permanência desse Presidente e Cia? Que liderança é essa, que não senta com o Presidente e briga por uma melhora no Decreto em prol dos indígenas? Será que eles não escutam o clamor de seu povo? Eles estão preocupados em chegar junto e receberem salários com membros da CNPI ou estou errada? Será que eles não percebem que estão deixando espaço demais abertos para invasão de brancos, qo que me parece sempre foi uma luta de unanimidade a nível nacional, tirar os brancos de suas terras? Eles não percebem que ao deixar de ouvir seu povo se distanciam de si mesmo 4 de sua grande família? Acham que muitas das lideranças da CNPI já não são tão respeitadas como antes em suas próprias terras. Se tiver um resultado nesse Decreto, foi dividir os indígenas, pois numa avaliação nua e crua, o resto é ilusão tal como os mágicos. Nada de novo e bom aconteceu com o Decreto. Juro que tento acreditar nas bondades, porém, não consigo. Apenas vejo desunião de servidores, desunião entre os índios e desunião dentro da própria gestão da FUNAI. É vergonhoso o que vem acontecendo e o pior que nenhuma autoridade move um dedo, para mudar ou cobrar algo. Pior, tudo feito ás claras, e ninguém atira a 1ª pedra. Confesso que tenho medo de quando os indígenas vierem a abrir os olhos seja tarde. E essas lideranças hoje intelectualizadas, use essa inteligência de forma errada. E coloque em xeque suas vidas, suas famílias, seus conhecimentos, respeito e tudo isso em suas respectivas comunidades. Enfim, faço um apelo aos membros da CNPI, que escutem seu povo, que olhem de forma inteligente o futuro, que use o pouco que conseguiu em benefício de seu povo. Que use de seu prestígio para analisar de forma coerente o Decreto e tentem ajudar seus irmãos usando de diplomacia, de mediador, conciliador e acima de tudo, que use seus conhecimentos para melhorar as falhar e que se faça correção onde os prejudicam. A UNÃO FAZ A FORÇA, E NA FORÇA NÃO SE CONQUISTA NADA COM BRILHO, RESPEITO E ADMIRAÇÃO. PENSEM EM SEUS IRMÃOS CNPI. SEJAM VOCÊS A LEVANTAR A BANDEIRA DO CLAMOR DOS SEUS IRMÃOS. MUITA PAZ E QUE DEUS ILUMINE SEU CAMINHO.

Anônimo disse...

Ao anônimo do dia: 18 de dezembro de 2010 00:08, gostaria de registrar que isso não é uma situação unilateral e uma situação apenas de Recife e sim de quase 70% das CR 4 CTL em todo o país. E nada acontecem não é por culpa dos servidores e índios. Até que os servidores querem fazer alguma coisa, venhamos e convenhamos, se os idealizadores e dirigentes estão perdidos, não sabem como e onde começar a fazer funcionar. As CLT´s estão sucateadas atualmente, pois não tem carros que foram levados para as CR. Não tem material de expedientes, cartuchos para impressoras quando têm impressoras, café existe a base de quotas dos servidores. Se não tem carro, obviamente, não tem combustível. Não se tem diárias para as CTLs, não houve uma junção de Cr e CTLs nas demandas de projetos e orientação, instruções muito menos planejamento para que se possa seguir em frente. As lojas Artíndias perderam-se no caminho. Não houve direcionamento para servidores executarem suas tarefas. As informações não estão sendo socializadas. Os servidores tanto quanto os indígenas estão totalmente perdidos. É contra tudo isso que brigamos e não por DAS ou estamos gostando de ficar sem nada fazer. Um servidor inativo perde o raciocínio, perde sua criatividade, sua força e capacidade. Ficamos desqualificados sem atividades, até mesmo para trabalhar em outro órgão, pois no todo ficamos atrofiados. Foi isso que o Decreto conseguiu fazer. Um quadro desanimador. Trabalhar com o quê e pra quem e como? Se é que isso seja possível. Acabaram com a FUNAI amigo e nós deixamos isso acontecer. E para piorar, hoje somos chamados de incompetentes, velhos, podres, incompetentes, ultrapassados e assim por diante. È esse o respeito aos experientes. O que lhes dão o direito ou os credenciam a dizer tudo isso? Respeito é bom e todo mundo gosta.

Anônimo disse...

Poxa vida, observando os comentarios acima eu pergundo alguém pode me dizer de onde saiu esta figura (Marcio Meira) e o que ele fazia antes de destruir a FUNAI? Seria bom olhar o curriculo dele e ver o que ele fez em outros orgãos? Será ele servidor publico concursado? Ou veio de alguma ONG, e de onde apareceu a figura da Francisca Pincâncio temida por todos dentro da FUNAI? e o Aluisio Guapindai? A meu caro eu acho que o satanaz cochilou e abriu as portas do inferno e eles subiram para infernizar os indios e os servidores da FUNAI.Vamos pedir a Deus para enviar um anjo do Céu e nos resgatar desta legião de lucifer.Vamos ver se O Ministro José Eduardo Cardoso, nos livra deste purgatório.

Anônimo disse...

Os servidores mais antigos da FUNAI são “incompetentes” para os deselegantes gestores da FUNAI, por que lhes tiraram todas as competências.

Para os anais do indigenismo brasileiro e para os índios aldeiados, os velhos indigenistas são heróis nacionais, que salvaram 12% do território brasileiro em prol dos mais de 500 mil índios, que não abandonaram suas terras e tradições culturais.

Os novatos (comissionados e graças a Deus transitórios), já mostraram que são muito competentes, pois a eles COMPETE:
• A desmoralização dos indigenistas, para viabilizar os atuais aliciamentos e manipulações;
• O desmonte e a inviabilidade econômica e funcional dos antigos Postos Indígenas, para justificar futuras extinções e remanejamentos pretendidos;
• A remoção dos servidores das Aldeias, para consolidar o domínio e monopólio das Ong’s e do Cimi; e
• Defender incondicionalmente os interesses econômicos do Governo, em detrimento dos interesses dos índios e conseqüentemente do indigenismo.

Ou seja , quem não quiser entender a estratégia acima, será condenado ao ostracismo e ao isolamento até a aposentadoria.

Definitivamente a FUNAI não trabalha mais para os índios.

PT SAUDAÇÕES!

Anônimo disse...

A FUNAI precisa ser resgatada,vamos preservar a a unidade do maior patrimonio brasileiro que são nossos índios. Sr. Ministro da Justiça há esperanças ainda, só é trocar o time e sabemos que o Sr tem gente competente isso, eles já tiveram o tempo de destruição deles, agora e hora de intervir. POR FAVOR TROQUE ESTA EQUIPE. Os indios brasileiros só teem a agradecer.

Anônimo disse...

Sr. Ministro Cardozo. Não troque esta equipe da FUNAI porque senão olha o tipo de gente (que escreve sempre aqui) que irá gerir a intituição. Deus nos livre. Amém.
Mantenha o Márcio Meira porque ele é corajoso. Ele trabalha com os preceitos do serviço público e nao com preceitos escusos.

Anônimo disse...

Isto é para rir, estes dias mesmo presenciei algo que fora estarrecedor, uma servidora aposentada iria ao serviço de pencionista e depois a ASENF e fora seguida por um segurança a mando do Sr. Rilder, isto que é ter preceitos no serviço público, podem procurar o na ANSEF que o alguns confirmam a historinha,

Anônimo disse...

Os índios lá de pernambuco para serem atendidos terão que se deslocar mais de 60 km para atendimento depois que as CTL foram criadas, nas cidades de Arcoverde
Ibimirm
Floresta
Recife mais de 200 kg
Agora só tem um pequeno detalhe não vão ser atendidos pois não existe as coordenadorias. I S T O È U M A V E R G O N H A. Sr Presidente da FUNAI

Anônimo disse...

Palhaçada, esse Marcio Meira e sua corja, estao abusando e gastando recursos publicos a vontade bancando os desejos de ajustes do CTI etc,, so pra provar, o tal Gilberto Azanha já recebeu mais de R$ 28.000,00 de diarias como colaborador e o tal de Jaime Ribeiro tambem do CTI, ja recebeu R$32.000,00 de diarias como colaborador, e mole, e depois falam que sao honestos e nao sao bandidos, vejam no portal da transparencia estao pagando diarias com recursos de serviço de terceiro pessoa fisica, bandidos larapios e se julgam honestos

ass. maracutaia

Anônimo disse...

Essas informações no blog são demais preciosas para equipe do novo ministro da Justiça. Tem muita gente queredo o comando da FUNAI. Então qualquer preidente que venha assumir em lugar do Marcio Meita.Uso as palavras de nosso Deputado Federal T I R I R I C A. Pior do que esta não fica. e em São Paulo tem muita gente competente. e Viva ao PT de São Paulo.

Anônimo disse...

Eita povo revoltado sô

Oh, é o seguinte.. repetindo a historia, em 86 a reestrutura da funai durou 3 anos e pouco, qdo extinguiram as susperintendencias, sei que, naquelas localidades que foram extintas as Administrações regionais, está um tedio só.. mas pq? pq eram unidades administrativas o que hoje nao é mais, não tem esse status e nem pratica atos administrativos. O que essas Unidades transformadas em CLTs e as CLTs criadas tem de fazer???? Se instalarem (tem um coordenador nomeado)procurar prdios, os procedimentos para telefone, internet, outros proceimdentos de manutenção de bens publicos.. Claro, nessa parte inicial, tem serviços administrativos: procedimentos contratuais, afinal: O Coordendor Local será o gestor de seu ambiente, nao vai trabalhar ocm grana, isso coupa muito tempo e se preocupar com gastar dinheiro, nao fara a promoção e proteção. O que mai a CLT tem de fazer? Planejar o atendimento às comunidades indigenas para o ano subsequente. Falar nisso, faltam 10 dias para terminar o ano e, nÓS das CTLs jé elaboramos o nosso palnejamento (junto com os indios) para o proximo ano?? se nao, paremos um pouquinho de reclamar e colocamos a mão na massa... se reclamar nao dará tempo de pensarmos o que vamos fazer no ano que vem..

Olha, se voces soubessem como é ruim o tal de serviço administrativo, nao reclamariam de estar numa CTL para auxiliar na promoção e proteger as Terras Ingenas que, duramente conseguimos demarcar .....
abraços
Tire a mágua do coração, olhem pra frente, avente sim, vamos fazer o que sabemos, Os seviços Administrativos ficam para as Coordenações Regionais e, como somos os "BONS" reocuparemos nosso espaço.

Anônimo disse...

Taí uma boa pedida para ver se esta coordenações funcionam mesmo:
Sujerimos ao Sr Ministro da Justiça que faça uma reunião com ex- presidentes da FUNAI diretores Indigenistas e Chefes de Postos indigenas e ex- administradores, para ver realmente quem fez alguma cousa em beneficios dos índios e tire suas conclusões. Pode até colocar nos bastidores membros da CNPI para auxiliar a equipe do Marcio Meira.É uma verdadeira piada a comparação das gestões anteriores com a atual que fez o maior massacre aos índios brasileiros. É muita cara de pau do Sr. Marcio Meira querer se apoiar nos membros da CNPI para continuar a frente da FUNAI. Sr. Ministro cuidado com o perigo, escute os indigenistas tradicionais e tirem suas conclusões.

Anônimo disse...

EXTRA: RELARIO PRELIMINA DE AUDTIOR
255312 - CGU - com recomendações

Ele trabalha com os preceitos do serviço público e nao com preceitos escusos???????????????

Anônimo disse...

Extra: Noticia quente, saiu o relatório preliminar de auditoria 255312, com vairas recomendações.

Ele trabalha com os preceitos do serviço público e nao com preceitos escusos.

Anônimo disse...

Interessante: o filho do presidente Márcio Meira "passou" no concurso, está trabalhando na região norte.

Anônimo disse...

Novidade, muitos passaram com oportunidades que obtiveram do famoso QI - Quem Indica as respostas.

Anônimo disse...

como o anonimo de 18 de dezembro de 2010 das 16:06h
O filho dele passou no concurso e o Presidente trabalha com os preceitos do serviço público e nao com preceitos escusos.

Anônimo disse...

Duvido alguem provar que ouve favorecimento para o filho do Presidente.

Anônimo disse...

A FUNAI dirigida pelo Marcio Meira e sua equipe ,esta uma verdadeira Z O N A, ninguém se entende. no dia 28/12, faz um ano da grande tragedia na estrutura da fundação. E os índios coitados deles.

Anônimo disse...

CARA deixa disso, 1 ano a mais um ano a menos, o que importa é que nos somos os verdadeiros indigenistas antigos ou novatos, iremos continuar para reconstruir uma FUNAI Melhor, independente de quantos venham de: Marcio Meira, Salete, Picanço, Rilder, Aloizio e Auxiliadora. Mesmo com as suas demagogias indigenistas. Fico lembrando como era a Auxiliadora passeando nos Corredores da FUNAI e hoje posa de toda Poderosa.
Abraços a Todos da FUNAI e Um Feliz Natal.

Anônimo disse...

Pasmem.
http://www.diariodepernambuco.com.br/2010/11/16/politica3_0.asp

Entre os indígenas, mais do que representantes no alto escalão, o que preocupa é o silêncio de Dilma em relação a eles durante e após as eleições. ´Não houve bom senso nem sensibilidade para lembrar o índio`, reclama o representante da Coordenação dos Povos Indígenas da Amazônia Brasileira (COIAB), Marcos Apurinã. No segundo turno, ele entregou aos candidatos à Presidência uma carta com as demandas da raça. Entre eles, a aprovação do novo estatuto dos Povos Indígenas e do Projeto de Lei do Conselho Nacional e Política Indigenista. ´Defendemos ainda a implementação de uma política educacional nas aldeias e uma saúde de qualidade.` Para Apurinã, o importante é dar continuidade aos trabalhos. Por isso, ele defende a permanência dos titulares da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), Antônio Alves, e da Fundação Nacional do Índio (Funai), Márcio Meira

Anônimo disse...

Só pode ser uma piada de final de ano a permanencia de Marcio Meira a frente da FUNAI.Não é possivel que um deputado federal por São Paulo e hoje ministro da Justiça , não tenha uma a pessoa qualificada para execer a função de presidente da Funai.Então deixa o Governador de Pernambuco nomear uma pessoa para este cargo, quem sabe a Luciana Santos ex-prefeita de Olinda já que o Presidente Lula acenou para permanencia de Orlando Silva no Ministério dos Esportes.E deixou Pernambuco rastejando por uma vaga no ministério da Integração Social. Bendito seja o Ciro Gomes que com toda a ombridade que lhe é cabivel não aceitou o cargo deixando o Governador Eduardo Campos com o premio de consolação,e pra quem não sabe o Eduardo foi o Governador mais bem votado do País.E veja só no que deu seu prestigio quá quá quá kkkkk, é da gente rir mesmo, votamos na Dilma mas o Lula não que deixar o estrelismo para ninguém muito menos para um governador jovem, a estrela que deve bilhar até a sua volta é a do Lula, isto continua sendo uma alerta para os politicos pernambucanos. Feliz Natal para todos.

Anônimo disse...

Olá Leitores,

Gostaria de chamar atenção para o fato de que foi o PT de LULA e DILMA os grandes apoiadores dessa gestão da FUNAI. Não foi só o Presidente dessa Instituição que desmantelou a mesma. Claro que em conjunto com sua equipe, somamos o Paulo Maldos, O Ministro da Justiça, as Ong´s e acima de tudo colaboradores eventuais e índios da CNPI interessados em conseguir manter um padrão superior ao que provavelmente jamais teria se não os apoiassem. Pena que eles com essa atitude se esqueceram de seus irmãos nas comunidades e deixando também de analisar o grande prejuízo causados a eles. Acreditem se houve algum benefícios, a maioria das regiões e outros servidores tanto quanto eu, ainda não conseguiram vislumbrar. Algumas regionais até que estão tentando sobreviver, embora aos trancos e barrancos. Apenas para dizer que tudo isso foi excelente. Pergunto? Pra quem? Os índios abandonados, os postos abandonados, coordenadores técnicos sofrendo sem qualquer apoio para seguir em frente. Acreditem, em 28/12/2011 fazem exatamente 01 ano que nada foi executado de concreto nas comunidades indígenas. As viagens, hospedagens, Oficinas e Conferências serviram apenas para engordar os bolsos dos gestores. Dizer que o Decreto aproximou a FUNAI dos índios, é acreditar em Pai Noel. Acho que o Mapa do Brasil mudou e esqueceram de publicar. Se o novo Ministro realmente quer consertar as coisas que não acredito, tudo é PT . Basta apenas andar nas regionais e nas aldeias ou mesmo fazer um mapeamento das áreas e pedir um levantamento dos recursos repassados e em que foram aplicados. Ministro, não basta apenas conversar com o Presidente, ao menos temos que reconhecer ele é bom de conversa, lavagem cerebral ele é perito. Olhem dos lados, vejam as denúncias, ouçam os clamores de quem realmente sofrem, escutem os servidores experientes. Não comece seus trabalhos de mente bloqueada e olhos vedados. Se existem tantos movimentos de desagrado ao Decreto, é porque algo realmente anda errado. Espero que ao menos uma pessoa desse partido tenha o bom censo de mudar essa gestão, apesar de não acreditar. Pelo jeito a nossa esperança de mudança se foi com Serra, porém o povo gosta de se iludir, sempre achando que o amanhã será melhor, porém na FUNAI o amanhã consegue ser ainda pior. Gostaria de desejar a todos um bom Natal e um Feliz Ano Novo, mais tenho medo, levando em consideração o nosso presente de 2009, essa reestruturação ao apagar das luzes, acredito que com o PT de novo no comando talvez tenhamos novas surpresas, receosamente acredito que nada boa e saudável para nós servidores e índios. Resta saber pra quem apelar? A quem pedir um sopro de luz? A quem recorrer? Na terra amigos não temos, nos resta apenas rezar e pedir a Deus misericórdia.

Anônimo disse...

Olha aí o CIMI, Mercio:
http://www.angelorigon.com.br/?p=27745

Anônimo disse...

Demandas indígenas não foram priorizadas nos últimos oito anos
As expectativas dos povos indígenas foram mais que frustradas durante os oito anos de governo do presidente Lula. (...) Em análise detalhada, são comprovados os poucos avanços e relatadas situações de descaso com a saúde, a educação e a demarcação de terras indígenas. Rememorando a atuação dos chefes de Estado brasileiros, começando pelo general do Exército João Batista Figueiredo é possível constatar a permanente desatenção a esta parcela da população brasileira. O governo de Figueiredo foi marcado por epidemias e endemias que vitimaram dezenas de povos e quase extinguiram algumas etnias, como os Deni. Os anos de 1979 a 1985 também foram marcados pela construção de estradas e hidrelétricas em terras indígenas. o governo do presidente José Sarney (1985-1990) o processo de invasões teve continuidade, desta vez, protagonizado por pescadores, madeireiros, garimpeiros e mineradoras. Fui durante esta gestão que, com a ajuda do Governo Federal e da Fundação Nacional do Índio (Funai), mais de 30 mil garimpeiros ocuparam as terras indígenas Yanomami, situação que ocasionou a morte de cerca de 2.000 indígenas em virtude das doenças trazidas pelos invasores.
O sucessor de Sarney, Fernando Collor de Mello (1990 a 1992), promoveu alguns benefícios, como a demarcação das terras Yanomami. No entanto, a iniciativa foi motivada pela pressão em função da realização da ECO 92 no Brasil. Este governo promoveu a homologação de 108 terras indígenas. Após o impeachment de Collor, o Brasil foi governado durante dois anos por Itamar Franco, quem promoveu a homologação, em dois anos, de 20 terras indígenas.
Presidente do Brasil durante oito anos (1994 a 2002), Fernando Henrique Cardoso deu um pouco mais de visibilidade à questão indígena, mas de acordo com Liebgott isso foi feito em virtude de interesses econômicos sobre as terras indígenas. Durante seus dois mandatos FHC homologou 147 terras indígenas.
Com a chegada de Lula à presidência após quatro disputas, as camadas populares e as minorias étnicas se encheram de esperança. No entanto, esse sentimento, sobretudo no que diz respeito aos povos indígenas, foi se esvaindo com o passar dos anos. Isso aconteceu porque demandas prioritárias da agenda indígena não foram levadas em consideração como deveriam durante o governo Lula.
As demarcações não foram priorizadas, prova disso é que apenas 88 terras foram homologadas, sendo que algumas tiveram seus procedimentos iniciados em governos anteriores. Centenas de outros processos de demarcação estão parados.
Segundo Liebgott ‘das 988 terras, 323 ainda encontram-se sem nenhuma providência; 146 estão em estudo, mas ainda a identificar. Quanto às terras em que os procedimentos de demarcação já tiveram início, a situação atual é a que se segue: 20 estão identificadas; 60 estão declaradas; 35 já foram homologadas e 366 encontram-se registradas e, desse modo, com sua demarcação concluída. Existem ainda 36 áreas que foram reservadas aos povos indígenas’.

A violência e a criminalização dos protestos indígenas foram outros pontos negativos que marcaram os últimos oitos anos. Bahia, Pernambuco, Maranhão e Mato Grosso do Sul foram cenário de episódios de violência, despejo e invasões. O caso dos Guarani Kaiowá, que foram despejados de suas terras, perseguidos e obrigados a viveram à beira de uma rodovia, foi considerado um dos episódios mais significativos para provar "a falta de interesse pelos povos indígenas".

A má utilização do orçamento indígena, que não promoveu ações efetivas para a sobrevivência física e cultural dos povos, e a reestruturação da Funai imposta sem consulta aos povos, também foram situações que contrariaram o solicitado pelos 241 povos indígenas do Brasil. No mesmo caminho seguiram as ações voltadas para a saúde e a educação, já que as propostas encaminhadas para os povos foram esquecidas em detrimento das propostas governamentais.

Anônimo disse...

http://www.adital.com.br/site/noticia.asp?boletim=1&lang=PT&cod=53317

Com a chegada de Lula à presidência após quatro disputas, as camadas populares e as minorias étnicas se encheram de esperança. No entanto, esse sentimento, sobretudo no que diz respeito aos povos indígenas, foi se esvaindo com o passar dos anos. Isso aconteceu porque demandas prioritárias da agenda indígena não foram levadas em consideração como deveriam durante o governo Lula.

As demarcações não foram priorizadas, prova disso é que apenas 88 terras foram homologadas, sendo que algumas tiveram seus procedimentos iniciados em governos anteriores. Centenas de outros processos de demarcação estão parados.

Segundo Liebgott ‘das 988 terras, 323 ainda encontram-se sem nenhuma providência; 146 estão em estudo, mas ainda a identificar. Quanto às terras em que os procedimentos de demarcação já tiveram início, a situação atual é a que se segue: 20 estão identificadas; 60 estão declaradas; 35 já foram homologadas e 366 encontram-se registradas e, desse modo, com sua demarcação concluída. Existem ainda 36 áreas que foram reservadas aos povos indígenas’.

A violência e a criminalização dos protestos indígenas foram outros pontos negativos que marcaram os últimos oitos anos. Bahia, Pernambuco, Maranhão e Mato Grosso do Sul foram cenário de episódios de violência, despejo e invasões. O caso dos Guarani Kaiowá, que foram despejados de suas terras, perseguidos e obrigados a viveram à beira de uma rodovia, foi considerado um dos episódios mais significativos para provar "a falta de interesse pelos povos indígenas".

A má utilização do orçamento indígena, que não promoveu ações efetivas para a sobrevivência física e cultural dos povos, e a reestruturação da Funai imposta sem consulta aos povos, também foram situações que contrariaram o solicitado pelos 241 povos indígenas do Brasil. No mesmo caminho seguiram as ações voltadas para a saúde e a educação, já que as propostas encaminhadas para os povos foram esquecidas em detrimento das propostas governamentais.

Aos povos indígenas e organizações que defendem os direitos destes só resta intensificar a luta. Os desafios que se configuram para o próximo ano não são desconhecidos. ‘Apresentar demandas, mobilizar-se em torno delas para que se transformem em políticas públicas, batalhar por participação em todas as etapas, e pressionar o poder público pela efetivação dos povos indígenas continuam sendo o caminho, assegura o vice-presidente do Cimi.

Anônimo disse...

http://www.adital.com.br/site/noticia.asp?boletim=1&lang=PT&cod=53317
Com a chegada de Lula à presidência após quatro disputas, as camadas populares e as minorias étnicas se encheram de esperança. No entanto, esse sentimento, sobretudo no que diz respeito aos povos indígenas, foi se esvaindo com o passar dos anos. Isso aconteceu porque demandas prioritárias da agenda indígena não foram levadas em consideração como deveriam durante o governo Lula.
As demarcações não foram priorizadas, prova disso é que apenas 88 terras foram homologadas, sendo que algumas tiveram seus procedimentos iniciados em governos anteriores. Centenas de outros processos de demarcação estão parados.
Aos povos indígenas e organizações que defendem os direitos destes só resta intensificar a luta. Os desafios que se configuram para o próximo ano não são desconhecidos. ‘Apresentar demandas, mobilizar-se em torno delas para que se transformem em políticas públicas, batalhar por participação em todas as etapas, e pressionar o poder público pela efetivação dos povos indígenas continuam sendo o caminho, assegura o vice-presidente do Cimi.

Anônimo disse...

ESTRELA SOLITARIA
http://www1.folha.uol.com.br/mercado/850464-ongs-tentam-barrar-financiamento-para-usina-de-belo-monte.shtml

Um dossiê contrário à hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu (PA), elaborado pelas ONGs Amigos da Terra e International Rivers, começa a ser distribuído no país.

O trabalho inaugura nova estratégia de ação dos movimentos contrários ao empreendimento.

O alvo das ONGs agora é tentar demonstrar aos eventuais financiadores os "riscos financeiros, legais e de reputação" embutidos na obra. O estudo sustenta que Belo Monte não pode ser considerado "apto" a qualquer obtenção de crédito.

"O plano era alcançar os analistas de banco. Mas como o projeto pode ser financiado com recursos do Tesouro buscamos mostrar os riscos ao público geral", diz Brent Millikan, da ONG International Rivers.

Anônimo disse...

ESTRELA SOLITARIA

PEQUENO INVESTIDOR

O trabalho sustenta a tese de que Belo Monte não tem viabilidade econômica. Para eles, nenhum estudo até agora mensurou adequadamente os riscos da construção, dos custos para compensações socioambientais e até a eventual perda de capacidade de geração em razão da variação de nível do rio.

Os riscos do projeto podem interessar em breve o pequeno investidor. Isso porque o governo federal acaba de anunciar novos mecanismos de financiamento de longo prazo. A emissão de debêntures vinculadas a projetos de infraestrutura é um dos novos mecanismos de captação de recursos privados.

Como outras obras de infraestrutura, a medida do governo pode servir ao projeto.

O documento será encaminhado a bancos, fundos e empresas. Entre os quais: BNDES, Basa (Banco da Amazônia), Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Banco do Nordeste, Bradesco, Itaú Unibanco, HSBC, Santander e o Banco Votorantim. Entre os fundos estão: Petros, Caixa FI Cevix, Funcef, Bolzano Participações e Previ.

Anônimo disse...

É, INFELIZMENTE A FUNAI VAI CONTINUAR SENDO DESTRUÍDA...
SERÁ QUE ESSA CORJA NÃO TEM VERGONHA DE SEREM TÃO IMBECÍS, PICARETAS E INCOMPETENTES?
ALGUÉM SABE NOS DIZER PQ GILBERTO GIL CORREU COM ESSA CORJA DO MINISTÉRIO DA CULTURA? HEHEHEHE....SERÁ PQ GENTE?

ESSES ONGUEIROS SE ENRIQUECENDO, SEM A MENOR CERIMÔNIA! ESSES PEITISTAS BABACAS E INCAPAZES! ONDE VAMOS PARAR?

NÃO HÁ MAL QUE DURE, PORTANTO, VAMOS ASSISTIR DE CAMAROTE A SAÍDA DESSES APROVEITADORES DE ÍNDIOS E DE SUAS RIQUEZAS. PQ TODOS ELES, SÃO PASSAGEIROS....GRAÇAS A DEUS E NÓS, SOMOS DO QUADRO E SÓ SAIREMOS QUANDO QUISERMOS OU NOS APOSENTARMOS. ISSO SEUS IDIOTAS, VC VÃO TER QUE ENGOLIR E CAIR FORA, TENHO CERTEZA.

Anônimo disse...

Observado desde fora do Brasil: Os EUA, Bretanha, Alemanha - eles estao interesados no "bem" do Brasil ? Ou interesados em "controlar" o Brasil ? Para que o Brasil nao seja "independente" na geopolitica internacional- e "concorda" com as demandas da EUA-OTAN ? Para que o Brasil fique sem o desenvolvimento de concurrir no mercado de exportacao ? Quem financia e "dirige" as ONGs como Greenpeace, World Wildlife Fund, Survival International, International Rivers, Friends of the Earth, Amazonwatch, CIMI ? O dinheiro verdadeiramente chega dos governos deles - ou do "povo na rua" ? Existe uma "Guerra Branda" contra o Brasil - seja o que for que acontecer no Brasil - e o "ambiente" e os "indigenas" sao pretextos que usam os EUA, Bretanha e Alemanha de "mexer" (inibir e sabotear) o Brasil!

Anônimo disse...

Olá Leitores,

Como a FUNAI cada dia é destruida um pedaço dela. Esperemos que o ano que se inicia possa oferecer luz a Presidenta da República e ao novo Ministro, para que possam ver o desmonte que essa gestão fez com a FUNAi e com os índios, não CIMI e CNPI fajuta. Boas festas a todos

waldira disse...

Olá Mércio querido,

Feliz Natal e que tenhas muito sucesso hoje e sempre. Você mora no meu coração. Desejo també a todos os leitores desse Blog. Beijos

Pós-graduando mtm disse...

Prof Mercio e leitores deste blog...
Que 2011 seja repleto de realizações a todos...
que a politica indigenista troque de mão e que Deus, da forma que cada um de nós o concebamos, nos ilumine para que criemos um movimento indigenista forte e que, DEMOCRATICAMENTE discuta com a sociedade interessada e que o movimento indigena seja reforçado com, realmente, a união de todos os povos indigenas em detrimento aos interesses dos governantes no seu espaço fisico, cosmologico, cultural...
que o movimento indigenista e indigena se una em beneficio a todos, seja ele cultural, economico (complicado isso aqui), ecologico/ambiental de pés no chão (que equilibre as necessiades dos indios e seus desejos) para que esses possam supri-las sem mendigar em orgão publicos e outros endereços.
que possamos unir todas as forças para podermos igualarmos os indios aos indios. Acabar com a desigualdade entre Guarany kayowá, Atroary, Xavante, Kaigang, Kiriri, Paresi, Nambikwara, Irantxe/Manoke e Myky.
que sejam democratizados as organizações que trabalham com indios, que os indios sejam realmente ouvidos em todas as instancias, NA ALDEIA nao os cidadãos (de cidade)..
e que o Natal que Passou e o ano novo que venha sejam festejados e que tenham motivos para ser festa sempre e sempre e, ao findar o periodo, tenhamos a certeza que as realizações profissionais tenham atendido, também, o nosso ego e a nossa etica, Tenhamos a certeza que o nosso trabalho nos elevou a um pantamar espeiritual melhor e que tenhamos a certeza de que, os indios tenham crescido com a nossa colaboração, se nao... será mais um novo ano sem proveito.

Anônimo disse...

Infelizmente, a presidência da Funai anunciou na semana do Natal que permanecerá por tempo indeterminado. Segundo eles, tudo foi acertado com a equipe de transição Lula/Dilma. Serão mais 4 anos de força policial contra índios e a CTI a ONG mai rica do Brasil.

Anônimo disse...

Infelizmente, a presidência da Funai anunciou na semana do Natal que permanecerá por tempo indeterminado. Segundo eles, tudo foi acertado com a equipe de transição Lula/Dilma. Serão mais 4 anos de força policial contra índios e a CTI a ONG mai rica do Brasil.

Anônimo disse...

eu quero é novidae, esta ja havia sido informada no blog, ate mesmo antes das eleições

Anônimo disse...

http://blogs.estadao.com.br/olhar-sobre-o-mundo/ikpeng-os-exilados-do-xingu/

No ano que vem, o Parque Indígena do Xingu, no nordeste no Mato Grosso, completa 50 anos de histórias e mitos. Com 2,6 milhões de hectares, a área foi desbravada pelos irmãos Cláudio, Orlando e Leonardo Villas Boas. O Estado visitou no início de dezembro a aldeia Moygu, dos Ikpeng, na região central do parque.

Contactados em 1964 pelos Villas Boas na região do Rio Jatobá, fora do parque, os Ikpeng foram levados para dentro da terra indígena porque corriam risco de extinção. Naquela época eram apenas 50. Hoje são cerca de 400 índios que buscam uma reparação: querem reaver a área do Jatobá, onde seus ancestrais nasceram e morreram. Lá, dizem os índios, estão suas “placentas

Anônimo disse...

A única novidade é que daqui a 4 anos o Presidente da República será Aécio Neves !!!

Anônimo disse...

Não é isso o que se comenta na equipe de transição da Dilma. Pois é, esta equipe estará fora tem muita gente pedido a vaga de presidente da FUNAI ao Ministro da Justiça, e existe fortissimos comentarios que o Marcio Meira não fica em hipotese nenhuma. Será, mas como quem manda no Brasil é o Lula, Vamos esperar. Prá mim tanto faz, Quem sabe uma mulher a frente da FUNAI seria ótima.

Anônimo disse...

Cara seria otimo, por exemplo: Auxiliadora

Anônimo disse...

Acabou as especulações

Atual Presidente da FUNAI permanece:
"O presidente da Fundação
Nacional do Índio (Funai),
Márcio Meira, permanecerá
no cargo. Meira foi convidado
por Cardozo para ficar e
aceitou. De acordo com um
amigo, estava “felicíssimo”
com a decisão de Cardozo e
da presidente eleita Dilma
Rousseff de permitir que ele
continue alguns projetos à
frente da Funai.
Cardozo deve se reunir
ainda hoje com o secretário
de Assuntos Legislativos, Pedro
Abramovay. Mas o secretário
não deve permanecer
no cargo(...)
Assim ha a esperança de redimir e melhorar o projeto de reestruturação da FUNAI, colocando algumas Coordenações que disntaciaram o Estado das comunidades indigenas.. Mas nao demorem 3 anos como demorou para escreverem a atual extrutura
Ah.. e que seja publicado o Regimento Interno.. Faz um ano que estamos a deriva.... "vertical"

Anônimo disse...

Quem sabe a Erenice ou a Francisca Picâncio para Presidente da Funai.Só assim a FUNAI tomava jeito e as nossas ONGS estariam fortalecidas

Anônimo disse...

Parabéns petistas:
Mais 4 anos de política indigenista que massacra, prende, humilha, discrimina e usa os índios como fonte de rendimentos para ongueiros pilantras !!!!

Anônimo disse...

Que noticia excelente o nosso presidente Marcio Meira vai continuar a frente da FUNAI, e já convidou o cacique marquinhos Xucuru para ser seu vice. Parabéns Ministro pela escolha do Marcio Meira para continuar os trabalhos de restruturação. Só fico em duvida com o convite ao Marcos Xucuru . Mas vamos aguardar os acontecimentos.

Anônimo disse...

Tristeza,

Caros leitores, como sempre a FUNAI pegou uma onda de notícias ruins serem divulgadas em fim de ano, como presente de grego, a exemplo da reestruturação que foi em 28/12/2009, publicada em 29/12/2009 e hoje em 29/12/2010 a exatamente um ano, de novo um bomba atômica para os índios, indigenistas e servidores em geral. Realmente, tenho que reconhecer que LULA e Dilma tem um único interesse: Acabar definitivamente com a Instituição FUNAI. Que pena LULA e que Pena Dilma. Pior cedo é aquele que não quer ver e esse Ministro já entrou cego. Que fazer? Será que o Presidente não tem bom senso ou outras coisas mais? A lavagem cerebral dada no Chefe de Gabinete do Novo Ministro funcionou de novo. Será que estão todos cegos? E de novo em final de Ano. Feliz ano novo com essa é impossível.

Anônimo disse...

É Indigenistas! Vocês tem que nos engolir! Ficaremos até o último da Dilma.
Viva nois!!!!!!!!!!!!!!!!!
Égua mano!

Anônimo disse...

Bixo!!!!!

Seguinte: Órgao publico nao é para assessorar publico, indios é publico. órgao publico é para assessorar governo para o bem da coletividade e, coletividade nao é só os indios, é o composto de toda a população brasileira que, está inclusa os indios. Acontece que, a FUNAI´era um órgao atipico que, até 2002, vinha assessorando indios, aí dao o nome de paternalismo, mas tem nada haver.. já foi discutido o que é paternalismo nese mesmo blog.
de 2002 pra cá foi essa transição, deixamos de ser "babas" de alguns indios (malas) e passamos a ser paulatinamente prestadores de serviços e nao fazedores de serviços, assessorando o governo nos seus empreendimentos dentro ou fora de áreas indigenas.
e, esta se cosolidando e, ainda, me corrijam.. os indios tem de tomar o remo de suas vidas e, nao é de agora, em 1945. Darci Ribeiro trouxe ao indigenismo brasileiro, todos os estudiosos da causa, uma coisa chamada etnodesenvolvimento, em que as comunidades tomariam as redeas de seu proprio destino... o que nao quer dizer que etnodesenvolvimento seja eles deixarem que a FUNAI, enquanto governo, tome as redeas dos destinos das vidas deles. nao é mesmo?
aí entramos nessa paranoia.. Dilma copia Lula.. Lula manda no governo de Dilma.. deixa presidente de FUNAI.. vamos levando nossas vidas, isso é politica de governo e, só tem a possibilidade de reversão e outro destino, qdo os indios entenderem que o movimento indigena tem de ser coeso, com uma federação forte.. qdo falo federação é federação e nao regionalização... cada um puxando para os lados...

Feliz Ano Novo.. e sobreveriemos mais alguns anos

Anônimo disse...

É com pesar que vejo a Funai se afundar...
Não temos o que comemorar!
Mas tenho muita fé em Deus que, isso tudo vai acabar....o mal, não pode prosperar....não por muito tempo!!!

Não pensei que viveria pra ver a derroca dos guerreiros xavantes e tantos índios, que estão entregues à sorte.

Será que tudo isso vai ter fim? Tomara!!!!Deus, é maior que tudo isso. Que tristeza carrego em meu coração, desde o dia 28/12, mas ainda não perdi a fé.

Claudia Tavares disse...

É claro que tudo nesse mundo tem um fim. Nós vivemos aqui para realizarmos a vida que ganhamos num plano que somente Deus pode entender. As hidrelétricas também terão um fim, assim como as grandes cidades e tudo isto vai cair pq é fundamentada em riquezas esgotáveis. Depois... será como o Grande Criador quiser. Foi isto que eu aprendi e estou velha!

Anônimo disse...

A FUNAI do Sul da Bahia virou uma vergonha. Coordenadores regionais incompetentes e mentirosos se sucedem desde o concurso de 2009/2010: Chico Paz Pães Bahia, Gustavo Maciel, Carolina Santana, Edi e o pior deles o pelego Tiago de Paula cara de pau.
Não fazem nada a não ser comer diárias!!!
Vergonha!
Nós antigos temos que acabar com esta farra!

 
Share