quarta-feira, 12 de setembro de 2007

Uneb dá cotas para "indio-descendentes"

A Universidade Estadual da Bahia sai à frente na política de cotas para estudantes chamados "indio-descendentes". Vai chover de bahiano com antecedentes indígenas. Talvez até mais do negros. Só que deram 5% de cotas.

E para os verdadeiros índios?

_______________________________________________

Uneb anuncia 5% de vagas para indiodescendentes

Camila Vieira
A Universidade do Estado da Bahia (Uneb) vai destinar 5% das vagas do vestibular 2008 aos indiodescendentes, além da cota de 40% que já é oferecida aos afrodescendentes desde 2002. A concessão foi anunciada ontem, em uma coletiva à imprensa, na reitoria da instituição, no Cabula. Na mesma oportunidade, foi declarada a abertura das inscrições do vestibular e também do concurso para o curso de formação de oficiais da Academia da Polícia Militar da Bahia (CFOPM), que ocorrem simultaneamente nos dias 20 e 21 de janeiro.

"A intenção da universidade não é civilizar o índio e sim promover oportunidades de inclusão social que respeitem suas peculiaridades culturais", destacou Romilson da Silva Sousa, membro da Comissão de Ações Afirmativas da Uneb. O reitor da instituição, Lourisvaldo Valentim, explicou que a instituição entendeu que o conceito de afrodescendente se refere apenas aos negros, por isso, resolveu criar uma cota, diferenciada, para os descendentes de índios. "Agora temos 45% destinado às minorias", assinalou o reitor, lembrando que a Uneb foi pioneira na implantação das cotas raciais.

Outras mudanças no vestibular também foram divulgadas. Além do benefício aos descendentes de índios, o processo seletivo 2008 vai possibilitar que candidatos ao concurso da PM possam ingressar em cursos da Uneb, através de uma segunda opção, ou seja, o inscrito que não conseguir a pontuação para entrar na polícia pode utilizar seu rendimento para pleitear uma vaga na universidade.

A seleção para as 120 vagas disponíveis para PM é feita com a aplicação de prova de conhecimentos gerais (igual a do vestibular) e uma avaliação específica. Os candidatos que se interessarem em se inscrever para os dois processos têm o desconto de R$30. Entretanto, eles devem se inscrever normalmente no vestibular, pagando o valor correspondente à taxa de inscrição (R$80) e aguardar o período de inscrições do CFOPM para solicitar o desconto. Quem optar em se inscrever somente no concurso para formação de oficiais da PM pagará uma taxa de R$85.

O prazo de inscrição para o maior processo seletivo do Nordeste e Norte vai até o dia 23 de setembro. A Uneb estima que 60 mil candidatos prestem o exame e o concurso para curso da PM. Os candidatos interessados podem se inscrever pelo endereço eletrônico www.vestibular.uneb.br. Na internet, o candidato deve prestar as informações solicitadas, responder ao questionário socioeconômico e imprimir o boleto bancário para pagamento da taxa de inscrição.

Acesso - Os candidatos sem acesso à internet devem procurar as salas de atendimento da Uneb para tirar dúvidas sobre os procedimentos e realizar as inscrições. Em Salvador, o posto de atendimento fica localizado no Infocentro da universidade, no Cabula. A iniciativa, segundo o reitor da instituição, garante o caráter democrático do vestibular. "A preocupação com a inclusão social é uma das principais preocupações da universidade. Não poderíamos realizar o processo seletivo sem considerar o perfil dos nossos estudantes", ressaltou.

De acordo com o professor Luiz Carlos dos Santos, presidente da Comissão Permanente de Vestibular (Copeve) da Uneb, o número de inscritos deve superar o volume registrado no ano passado, alcançando a marca recorde de 60 mil candidatos. Este ano, cerca de oito mil candidatos, na maioria estudantes de escolas públicas, estão sendo beneficiados com a isenção do pagamento da taxa de inscrição.

Nenhum comentário:

 
Share